Welbert e Marina Lima

Diário de um fã

Meu “caso” com a cantora Marina Lima começou em 1986. Eu estava com onze anos. Na abertura novela “Roda de Fogo” da TV Globo, tocava a música “Pra  Começar”, interpretada pela cantora. A música me chamou atenção, e, assistindo à novela, passei a gostar tanto dela, que pedi aos meus pais a fita cassete da trilha sonora da novela. De tanto ouvir a fita, ela arrebentou. Fiquei desesperado… corri para as lojas à procura do LP que havia lançado à época. Só sosseguei quando o encontrei – na Mesbla.

Uma noite no Barra Shopping, achei o disco “Fullgás” (de 1984).  Pedi para meus pais comprarem, mas como o shopping estava fechando, eles falaram que me dariam depois. Chorei  no  meio  do  shopping  para  ganhar o disco (hoje eu escrevo e conto este fato rindo, mas aquela noite foi horrível). Eles me deram o disco, é claro! (risos) Foi o começo da minha coleção de discos da Marina.

Em 1987 Marina lançava “Virgem”. Consegui comprar na mesma semana que chegou às lojas.

Na extinta Breno Rossi, do Shopping Rio Sul, comprei os LPs “Desta Vida, Desta Arte” (de 1982) e “Bateu no Paladar – Os Maiores Sucessos de Marina” (de 1983). Eram os últimos da loja. Logo depois ganhei do meu pai o LP “Simples Como Fogo” (de 1979). Não sei como o conseguiu! Os LPs mais difíceis da minha coleção foram “Olhos Felizes”, o segundo de sua discografia, lançado em 1980, que um amigo achou numa loja de discos antigos, no Centro do Rio (“Lotufo”, serei eternamente grato por este presente. Valeu!), e “Certos Acordes” (de 1981) – raridade! Este, minha mãe comprou de um camelô, também no Centro do Rio. Em seguida comprei, os LPs “Todas ao vivo”, este de novo, pois o outro arranhou de tanto ouvi-lo; a coletânea “O Melhor de Marina” (de 1988); “Próxima Parada” (de 1989) e “Marina Lima” (de 1990).

O LP “O Chamado” foi lançado em 1993, o último “bolachão” da Marina. E eu comprei, é lógico!

89/90. Chega ao Brasil o CD. O primeiro disco da Marina editado em CD foi “Virgem”. Hoje, eu tenho todos os LPs e CDs (incluindo as coletâneas) da Marina.

Não me recordo o ano em que ganhei de meus pais a fita de vídeo “Todas Ao Vivo – Sexo é Bom!” (de 1986).

Estava na locadora de CDs e VHS VídeoIn, no Barra Shopping – não me recordo o dia, só o ano: 1989 – e achei o VHS “Making of… Marina” (de 1988). É lógico que eu o aluguei! Fui para casa de um amigo e copiei a fita. Tive  muita sorte, porque hoje é impossível achá-la.

Gravei em DVD-R os vídeos “Marina Todas Ao Vivo Sexo é Bom!” e “Making of… Marina”, além do show “Síssi na Sua”, que passou na DirecTV, em 4 de dezembro de 2000, para não correr o risco de perder a qualidade da imagem e do som originais.

Em 1989, já tendo colecionado muitas reportagens e fotos da cantora, iniciei um álbum a ela dedicado, o qual contempla sua carreira no período de 1979 até 1990. O segundo álbum é dedicado ao  período  de  1991  até  o  começo  de  1996.  O  terceiro,  que  acabou  em  2005,  começou no  fim  de  1996. O quarto álbum, que está em andamento, teve início no ano de 2006. Só que, agora, a maioria das fotos são retiradas da Internet…

Dando seqüência a esta seção, eu relato meus encontros e desencontros com a cantora Marina Lima, desde 1988.         

Anúncios