“OS SONS DO MAR DE MARINA”

Para onde você vai,
Quando o dia parece
Pesado demais, difícil demais.

Para quem você reza,
Quando à noite o medo
Chega perto demais, real demais.

Por quem você chama,
Quando o coração amanhece
Partido no meio, triste demais.

É tão injusta, essa condição,
Sua música dando tanto conforto,
Suavizando as pedras jogadas
No caminho das nossas vidas,
Você seguindo sem poder recolher
Os confetes puros de amor
Jogados na sua direção.

Abra uma janela e sinta
O oxigênio que vem do mar,
Tudo de bom que vem do mar,
Como uma canção de Marina

Escrito por Glícia Ramos e enviado pra mim em 29 de setembro de 2002.

Anúncios