2011

Janeiro. (Libertà Entretenimento/Marina Lima) “Marina Lima faz show da turnê ‘Em Revista'” – É em cima dos palcos de todo o Brasil que Marina Lima revê seus grandes sucessos e experimenta novas canções para o próximo trabalho. Percorrendo o País com a turnê “Marina Lima em Revista” e com o novo empresariamento da Libertà Entretenimento, a cantora presenteia os fãs com um repertório que retrata passado, presente e futuro de uma das maiores artistas da música brasileira.O set list conta com pérolas como “Charme do Mundo”, “Fullgás”, “À Francesa” e “O Chamado”, entre outras. Mas há espaço também para novas canções que estarão em seu próximo álbum, já batizado de “Clímax”, que tem previsão de lançamento para abril. Entre as novas faixas estão “Lex”, “A Parte Que Me Cabe” e “Não Me Venha Mais Com Amor” – canção que, no novo trabalho, terá participação especial de Adriana Calcanhoto.Na turnê “Em Revista”, Marina Lima vem acompanhada da banda formada por Alex Fonseca (bateria e programações), Edu Martins (baixo e programações) e Pedro Milman (teclado e guitarra). (por Rodrigo Vinhas)

3 de Janeiro. (MarinaLima.com.br/blog) “2011” – Bem… muita coisa… quase nada. Finalmente começo a gravar, em poucos dias, o meu novo cd < Climax >.  Ele deverá ter 13, 14 músicas — bastante coisa. Tenho 9 canções novas, 1 regravação, 2 canções antigas americanas e uma provável parceria com uma cantora e compositora que admiro demais. Convidei e ela aceitou. Queremos lançar no primeiro semestre de 2011. Até lá serão gravações, mixagem, fotos d capa, projeto gráfico, enfim… aprontando tudo p/ o lançamento no primeiro semestre. Quis  contar isso aqui, depois d tanto tempo. Logo logo volto pra mais detalhes. Beijo, saudade d vcs. (por Marina Lima)

12 de Janeiro. (Blognotasmusicais.blogspot.com) “Marina grava CD ‘Clímax’ com inéditas e releitura de ‘Call me’, hit dos 60” – Marina Lima começou a gravar seu 19º álbum, Clímax, neste mês de janeiro de 2011. Por ora, o repertório contabiliza nove inéditas autorais – entre elas, A Parte que me Cabe, Doce de NósLex e Keep Walking – e três ou quatro regravações. Uma das releituras é Call me, o tema de Tony Hatch que ficou famoso ao ser lançado em novembro de 1965 pelo cantor norte-americano Chris Montez (a gravação original, também de 1965, é da cantora inglesa Petula Clark). Outro destaque do disco – o primeiro de Marina desde Lá nos Primórdios, CD lançado no início de 2006 – é Não me Venha Mais com Amor, parceria da cantora com Adriana Calcanhotto. A intenção de Marina Lima é lançar Clímax ainda no primeiro semestre de 2011. (por Mauro Ferreira)

(RevistaEstilo.abril.com.br) “Marina Lima canta ao vivo no desfile da Acquastudio” – Os looks românticos da Acquastudio ganharam um charme extra no desfile de verão da marca: Marina Lima interpretou ao vivo a música O Chamado. (por Manuella Menezes)

13 de Janeiro. (Glamurama.uol.com.br) “No forno” – Marina Lima está trancada no apartamento paulistano dela para terminar, nesta semana, a pré-produção do novo CD, “Clímax”. Semana que vem, a cantora entra em estúdio e começa as gravações propriamente ditas. O lançamento está previsto para maio. Glamurama, que é fã da cantora, aguarda com ansiedade. (por Joyce Pascowitch)

29 de Janeiro. (RevistaQuem.globo.com) “SPFW Inverno 2011: Mayana Moura usa transparência e arranca aplausos no desfile da Neon” – Mayana Moura foi o principal destaque do desfile que apresentou a coleção de Inverno 2011 da grife Neon, dos estilistas Dudu Bertholini e Rita Comparato. A atriz, que curte férias da televisão desde que interpretou a vilã Melina na trama das nove “Passione”, fez duas entradas na passarela e pose para os fotógrafos com um look transparente. A cantora Marina Lima esteve entre as celebridades que assistiram ao desfile da Neon. “Sou muito amiga da Mayana Moura, vim prestigiá-la. E fora que adoro moda. Quem não gosta?”, questiona. (autor desconhecido)

1º de Fevereiro. (Folhape.com.br) “Um carnaval fullgas” – Entre nomes que devem ser anunciados na programação do Carnaval 2011 da PCR, o da cantora Marina Lima. Ela e a pernambucana Karina Buhr seriam algumas das atrações do Polo do Pátio de São Pe­dro, que vai concentrar artistas de linha mais pop/con­tem­porânea. Marina deve apresentar, na Terça de Carnaval, o novo show “Clímax”, reunindo antigos sucessos e novas composições, que vão integrar o próximo disco dela, de mesmo nome, em fase de produção.  (autor desconhecido)

3 de Fevereiro. (RevistaClickrec.com) “Prefeitura do Recife divulga alguns nomes do Carnaval 2011” – Hoje pela manhã a Prefeitura do Recife divulgou  uma parte da programação do Carnaval Multicultural da cidade, durante entrevista coletiva do prefeito João da Costa, no Bairro do Recife, ao lado do secretário de Cultura, Renato L., a presidenta da Fundação de Cultura da Cidade do Recife, além do coordenador do Carnaval, André Brasileiro. Uma programação que agrada a todos os gostos. No  RecBeat, haverá uma concentração de atrações internacionais, mas a Prefeitura do Recife não adiantou nomes. Na abertura do Carnaval, na sexta-feira, na praça do Marco Zero, Hermeto Pascoal e Naná Vasconcelos são os nomes da noite. Em seguida, a festa contará com uma sequência de apresentações femininas, cada uma cantando uma música de seu repertório e duas do carnaval do estado de Pernambuco. A ideia é realizar uma homenagem às mulheres, com as vozes das cantoras Maria Gadú, MARINA LIMA, Fernanda Takai, Zélia Duncan, Céu, Karina Buhr, Roberta Sá, Mariana Aidar e Elba Ramalho… (autor desconhecido)

10 de Fevereiro. (Glamurama.uol.com.br) “Vassourinhas” – Só mesmo o carnaval para formar umas parcerias que são a cara do Brasil. Glamurama ficou sabendo de um dueto dos mais inusitados para a abertura da folia de Recife. No palco montado no Marco Zero, quem deve surpreender os foliões é Karina Buhr cantando com ninguém menos que… Marina Lima. Já está tudo acertado e o show das duas faz parte de um projeto arquitetado por Lenine, que pretende colocar várias mulheres cantando na sexta-feira de carnaval. O primeiro ensaio delas deve acontecer ainda neste mês, provavelmente no Rio de Janeiro. No repertório, músicas das duas e um frevo que ainda é guardado a sete chaves. (por Joyce Pascowitch)

2 de Março. Mais um aniversário do ENCANTO DE MARINA LIMA. São 10 anos de sucesso na Internet! A todos que acessam, enviam e-mails, postam aqui no site, o meu muitíssimo obrigado!!!! (por Welbert G. Neves)

5 de Março. (R7.com) “Marina Lima leva MPB ao Carnaval” – Marina Lima se apresentou em Recife no show de abertura do Carnaval Multicultural 2011, que aconteceu nesta sexta (4), a partir das 22h30, no Marco Zero. Além de Marina, tocam no mesmo palco Pitty, Zélia Duncan, Maria Gadu, Roberta Sá, Céu, Fernanda Takai e Mariana Aydar. Depois, elas se juntam a NenaQueiroga, Karina Buhr e Isaar no espetáculo Sob o Mesmo Céu, que homenageia as mulheres do Brasil e tem direção musical de Lenine. (do R7)

10 de Março. (JC Online) “Marina pronta para ‘o retorno'” – “Você fica com essa revista aí aberta… Mas está mostrando o que já conheço. E eu quero me interessar por outras coisas”, avisou Marina Lima para uma garota que balançava no ar, com orgulho “pátrio”, a Playboy com seu ensaio nu. A fã estava na primeira fila do seu show no Pátio de São Pedro, segunda à noite. Desde o primeiro momento em que a publicação foi erguida, a cantora não escondeu o constrangimento. Na verdade, Marina fez questão de não esconder nada e nos levou junto para uma (vejam só!) espécie de sessão de terapia em pleno Carnaval. “Não acredito”, disparou para outra fã, que insistia em se declarar com gritos de “Eu te amo”. “As pessoas dizem que amam, mas na ‘hora H’, quem é que fica lá? Por isso, falei que não acreditava”, provocou, para depois cantar uma nova canção chamada (propriamente chamada) de “Não Me Venha Mais Com Amor”. “Essa música é o meu mantra”, definiu, sempre com a necessidade de exibir as marcas biográficas do seu trabalho. Emocionada com o público que acompanhou atento seu show – apesar da tempestade que desabou –, pediu desculpas: “Eu devia ter passado o som, mas não passei. Vocês mereciam mais que isso de mim, vocês mereciam o melhor de mim”. Na maioria das músicas parou no meio e reclamou da qualidade do som: “Eu gosto de parar, gosto de fazer bem feito. Eu estou muito emocionada de estar aqui”. “Eu vou pensar muito sobre hoje à noite”, revelou, aparentemente intrigada com os (muitos) aplausos. Foi curioso ver essa Marina Lima tão preocupada em agradar, tão emoção à flor da pele, como se estivesse diante de algo errado, algo que só ela parecia perceber. Mas o quê mesmo? Ao contrário dos seus contemporâneos dos anos 1980, a sua música não soa como um museu de velhas novidades. Viciada em tecnologia, apresentou versões atualíssimas de sucessos surrados como “À Francesa”. Mas a relação com esses hits vaza certa insegurança. Apesar de ter um repertório vastíssimo de clássicos de FM recorre aos mesmos cinco ou seis de sempre, insistindo em repetir “Fullgás”. Parece não querer se arriscar a desagradar, ainda que pense o tempo inteiro que está desagradando. Estranho paradoxo esse aí! As canções novas mostram que sua verve de compositora está no auge, e a voz agora exibe um registro visceral, ainda que frágil, coerente com seu repertório. A Marina Lima 2011, após um ruidoso breakdown emocional, parece pronta para fazer seu alardeado “retorno”. Só ela mesma ainda não se deu conta disso. (por Schneider Carpeggiani)

11 de Março. (Glamurama.uol.com.br) “Looks de carnaval” – Depois de trabalhar – e se divertir – bastante no Carnaval, Marina Lima embarcou rumo ao hemisfério norte, nessa quinta-feira. “Preciso descansar um pouco! Venho de uma batida puxada, gravando CD novo direto há três meses, pois tem que sair em maio – e fazendo alguns shows no meio”, contou. Algumas dessas apresentações às quais ela se refere rolaram em Recife, onde a cantora se apresentou por três noites consecutivas e arrasou nos looks, todos criados por Vandinha Jacintho, que está prestando consultoria de estilo para Marina. A produção era caprichada, com muito brilho, sobreposição e bom humor, como devem ser os looks de Carnaval. Veja as fotos (246, 247 e 248) em Galeria de Fotos/1959 até hoje/2009 a 2011. (por Joyce Pascowitch)

29 de Março. (Veja.abril.com.br/Radar on-line) “Escolhas musicais” – O Ministério da Cultura autorizou a Maior Entretenimento a captar 2,6 milhões de reais via Lei Rouanet para gravar um DVD com a participação de diversos artistas. Sob o título provisório de Escolhas, o espetáculo contará com apresentações de Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Rita, Seu Jorge, Alcione, Marina Lima e Lulu Santos. A gravação deve ocorrer em um teatro na capital paulista, com convites e distribuição de DVDs gratuitas ao público. (por Lauro Jardim)

Abril. (Portal SESC SP) “Marina Lima” – A cantora, compositora e instrumentista carioca apresenta os sucessos da carreira como “Charme do Mundo”, “Fullgás”, “À Francesa” e “O Chamado”, além de novas canções que estarão em seu próximo álbum, como “Lex”, “A Parte Que Me Cabe” e “Não Me Venha Mais Com Amor”. Com Alex Fonseca (bateria e programações), Edu Martins (contrabaixo e programações) e Pedro Milman (teclado e guitarra). Ginásio. 1200 lugares. Acomodação em pé. R$ 30,00; R$ 15,00 (usuário matriculado, idosos e estudantes com carteirinha). R$ 7,50 (trabalhador no comércio e serviços matriculado e dependentes, aposentados e estudantes com carteirinha). Ingressos à venda a partir do dia 15/04. Dia(s) 23/04 Sábado, às 20h30 SESC S. J. Campos

4 de Abril. (Eventolandia.com.br) “Show de Marina Lima no Sesc São José dos Campos (SP) – Informações” – Quem curte a cantora, instrumentista e compositora Marina Lima vai poder assisti-la no SESC São José dos Campos, dia 23 de abril de 2011, às 20:30 horas. O público terá a oportunidade de ouvir músicas compostas para seu próximo álbum, como “A parte que me cabe”, mas os organizadores prometem que também não faltarão as músicas já consagradas, como “À Francesa”, “O Charme do Mundo” e “Fulgás”. O show é recomendado para maiores de 16 anos e os preços dos ingressos variam de R$ 30 (inteira) a R$ 7,50 (trabalhadores do comércio matriculados na instituição). Os ingressos estarão à venda a partir do dia 15 de abril e a capacidade do ginásio é de 1200 lugares, em pé. Mais informações, pelo telefone (12) 3904-2000 ou acesse http://www.sescsp.org.br (por Christiane Suplicy Curioni)

6 de Abril. (Jovem Pan Online) “MTV: Marina Lima grava com Arnaldo Antunes” – O programa “Grêmio Recreativo” estreou na última quinta-feira, dia 31 de março, na nova grade da MTV (leia aqui) . O músico Arnaldo Antunes é o responsável por comandar a atração, que vai ao ar nas últimas quintas-feiras de cada mês, de março a dezembro deste ano. No total, serão dez shows-programas, cada um gravado em uma casa de espetáculos diferente, em São Paulo, com a presença do público. Entre os artistas que participarão da atração estarão desde músicos das antigas até as novas revelações. O primeiro programa teve a presença de Seu Jorge, Karina Buhr, Céu, Edgard Scandurra, Pupilo e muito mais. A cantora MARINA LIMA revelou que fará parte do terceiro programa “Grêmio Recreativo”, que acontecerá nesta quarta-feira. Em seu Twitter, ela revelou: “Bom dia, queridos. É hoje o terceiro Grêmio Recreativo, programa do Arnaldo Antunes na MTV. Sou uma das convidadas. 22h no Estudio Emme”. (por Mariana Riscala)

7 de Abril. (MTV.uol.com.br) “Grêmio Recreativo MTV #3” – Com um time sensacional de músicos da nova geração e músicos já consagrados, tivemos um show incrível e cheio de energia encerrando as gravações do Grêmio Recreativo MTV 03. Um set list montado por todos os convidados, com músicas do Arnaldo Antunes, Marcelo Jeneci, Tulipa Ruiz, Marina Lima, Ortinho, Curumin, Régis Damasceno e Pepeu Gomes: FELICIDADE/A ORDEM DAS ÁRVORES/PENSE DUAS VEZES/STARFISH/PRA SONHAR/DIA A DIA, LADO A LADO/PRA NUNCA MAIS/GRÁVIDA/NÃO ME VENHA MAIS COM O AMOR/HERÓI TRANCADO/ENVELHECER/MAGRELA/IMPRESSÃO DIGITAL/ALMA/CAFÉ COM LEITE DE ROSAS/RAIO LASER. Grêmio Recreativo MTV 03 vai ao ar na última quinta-feira do mês de maio.

8 de Abril. (Gazetaonline.globo.com) “Marina Lima canta em Vitória” – A cantora e compositora Marina Lima apresenta hoje em Vitória o show da turnê “Em Revista”. No repertório, estarão sucessos como “Charme do Mundo”, “Fullgás”, “À Francesa” e “O Chamado”. A cantora também vai apresentar canções que estarão em seu próximo álbum, “Clímax”, a ser lançado neste mês. Entre as novas músicas estão “Lex”, “A Parte que me Cabe” e “Não me Venha Mais com Amor”. Às 20h, no Teatro do Sesi. Av. Tupinambás 240, Jardim da Penha, Vitória. Ingressos: R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia). À venda na bilheteria do teatro, a partir das 14h. (27) 3334-7300. (por A Gazeta)

9 de Abril. (Iuuk.com.br) “Marina Lima em Revista” – Marina Lima faz show neste sábado (09), no Teatro Sesi, em Jardim da Penha. A cantora apresenta seus sucessos dos anos 80 e músicas do CD Clímax, que ainda será lançado. Charme do Mundo, Fullgás, À Francesa, O Chamado, Me Chama e Preciso Dizer que Te Amo estão confirmadas na apresentação Marina Lima em Revista. Serviço: Show: Marina Lima em Revista / Onde: Teatro do Sesi / Quando: 09 de abril / Horário: A partir das 20h / Pontos de Venda: Bilheteria do teatro / Informações: (27) 3334-7300 / Classificação: 14 anos / Entrada: R$ 40,00 (inteira) / R$ 20,00 (meia) / Endereço: Avenida Tupinambás n.º 240 Jardim da Penha, Vitória. Cep: 26060-820.

10 de Abril. (Brunoparticular.blogspot.com) “A volta de Marina Lima” – Desde 2001 os fãs ouvem a frase “Marina Lima está de volta!”, no entanto o grande público só foi se dar realmente conta de seu retorno em 2005/2006 quando a cantora embarcou na mega produção Primórdios que gerou um grande espetáculo apresentado no eixo Rio-São Paulo e um Cd com ótimas canções inéditas. Em 2007 Marina voltou ao gosto do grande público qundo a canção “Difícil” emplacou na trilha da novela Paraíso Tropical e quando a cantora embarcou em turnê nacional com a muito bem sucedida Topo Todas Tour. Mas a ideia aqui não é traçar um roteiro da carreira de Marina na última década, mas sim expôr minha felicidade quanto a ela. Acontece que tive a chance de assistir à gravação do programa Grêmio Recreativo do Arnaldo Antunes (exibido pela MTV) na última quarta-feira. O programa contou com a participação de nomes como Pepeu Gomes, Marcelo Jeneci, Tulipa Ruiz e nada menos que Marina. Assisti a passagem de som e tive a chance de conferir o que ia rolar. O som ainda estava sendo ajeitado, eles preparavam últimos detalhes de arranjo, enfim, coisas básicas. Pulando toda a parte técnica o show começou em torno das 22:30 e Marina subiu ao palco em torno das 23:15. Eis aí o tema do post. Os últimos vídeos que tive chance de ver dela mostravam uma cantora de voz frágil e um tanto melindrosa (principalmente no programa Ensaio), no entanto na gravação do Grêmio Recreativo vi uma cantora de voz firme, não um vozeirão (até porque ninguém, em toda a carreira da Marina, esperou grandes arroubos vocais seus), mas uma voz extremamente confiante e com uma vida que não tinha tido a chance de ver ainda. E o melhor foi quando ML apresentou a inédita (para o público desatento, lógico) “Não me Venha mais com Amor”. A casa veio abaixo e o público literalmente urrava por sua volta. Fui embora sem ver o fim do show, mas o fato é que minha emoção não foi pouca. Ver ali toda aquela gente gritando por ela, por sua música, por seu som, como em tempos áureos que voltaram (estão voltando aos poucos). Sua foto em capas de revistas, o anúncio de seu novo disco literalmente badalando o meio musical, todos querendo saber do que se trata. A felicidade de ver uma cantora que tanto batalhou para mostrar que seu talento e sua classe não têm limites ser recompensada por tanta luta é inenarrável. Finalmente Marina está de volta, mas está de volta como merece: como a diva pop brasileira que sempre foi! Não tem mais pra ninguém, Marina vem aí pra badalar! E viva Marina! (por Bruno Cavalcanti)

12 de Abril. (Liberdadedigital.com.br) “Grupo Marquise lança Shopping Parangaba” – Na próxima 5a feira (14), o Grupo Marquise realiza coquetel no La Maison Buffet, para o lançamento do Shopping Parangaba, em Fortaleza. A previsão é de que o centro comercial tenha lojas como C&A, Renner, Riachuelo, Marisa, Magazine Luiza, Esplanada e Casa Pio, além de cinemas da rede UCI. O empreendimento projetado numa área de 53 mil m², funcionará em um dos principais corredores do bairro, a Rua Germano Frank e deve ter mais de 300 lojas e incrementar o comércio e gerar mais empregos naquela região da cidade. O lançamento do Shopping Parangaba contará ainda com uma apresentação especial da cantora Marina Lima.

13 de Abril. (Atibaia.com.br) “Fanfarra Municipal de Atibaia participa da ‘Virada Cultural'” – A Fanfarra Municipal de Atibaia (Fama) participa no próximo sábado, dia 16, da Virada Cultural Paulista, um dos maiores eventos culturais do país. A apresentação da Fama acontece dentro da programação do grupo “Bateras Brasil”, no Vale do Anhangabaú, às 18h. Na Virada Cultural, o público terá 24 horas ininterruptas de espetáculos, espalhados em vários palcos montados em diferentes locais de São Paulo. Dentre os artistas que vão se apresentar estão Rita Lee, Paulinho da Viola, Erasmo Carlos, Marina Lima, Dominguinhos e Genival Lacerda, além Duani e Thaís Gullin. (por Assessoria de Imprensa Prefeitura de Atibaia)

15 de Abril. (O Globo/Globo.com) “Virada Cultural reúne 24 horas de shows, concertos, exposições e atrações infantis em São Paulo” – SÃO PAULO – Às 18h deste sábado (16) será dada a largada para a sexta edição da Virada Cultural de São Paulo, evento inspirado na Nuit Blanche de Paris. Serão 24 horas ininterruptas de programação eclética e gratuita, composta por mais de mil atrações, a maioria delas concentradas nos 13 palcos montados no centro da capital. A expectativa da prefeitura é reunir até quatro milhões de pessoas no evento, orçado em 8 milhões de reais. (…) No palco da Praça da República, Paulo Miklos canta composições de Noel com o Quinteto em Branco e Preto e Paulinho da Viola ganha o luxuoso acompanhamento da Orquestra de Cordas de Curitiba. Frejat, Blitz e RPM, em sua formação original, devem lotar a Praça Júlio Prestes a partir das 14h do domingo. No palco do Largo do Arouche, MARINA LIMA, Zéu Britto e Erasmo Carlos mostram seus repertórios. (por Márcia Abos)

17 de Abril. (Entretenimento.r7.com) “Revoltada com o som, Marina Lima bebe uísque no Palco do Brega” – Atração da Virada Cultural de São Paulo, a apresentação de Marina Lima no palco montado no largo do Arouche (região central), na madrugada deste domingo (17), foi marcada pelas constantes reclamações da cantora por conta do som. Ora ela pedia para aumentar a voz, ora pedia para baixar o som de algum dos instrumentos de sua banda. Depois de muito brigar, a cantora explicou ao público. “Eu sou meio louca com esse negócio de som. Eu tenho uma procuração de Tim Maia [risos]. Para mim, tem que estar bom.” Como o som não ficou do jeito que a cantora gosta, ela resolveu fazer um inusitado protesto: encheu um copo de uísque e bebeu diante do público. “Vou beber por todos nós. Se vocês quiserem, passo meu copo para vocês.” O pequeno protesto aconteceu em meio à primeira Virada Cultural de São Paulo em que a venda de bebidas alcoólicas é proibida. Depois da 1h deste domingo (17), nenhum ambulante ou bar pode vender drinks ou outras bebidinhas. Apesar dos problemas técnicos, Marina incendiou a platéia do Largo Arouche com sucessos como Fullgás, O Chamado, Me Chama e Ainda é Cedo. (Miguel Arcanjo Prado, do R7/colaborou Beatriz Cioffi, do R7)

18 de Abril. (JCnet.com.br) “Virada atrai 4 milhões em São Paulo” – São Paulo – Enquanto a Prefeitura de São Paulo prometeu ficar de olho no lixo na Virada Cultural, garantindo limpeza atípica no centro durante a festa nesse fim de semana, o som do evento é que saiu em nada cristalino. Não foram poucos os relatos de problemas na qualidade do som ao longo da Virada, que atraiu um público, estimado por organizadores, de 4 milhões de pessoas. (…) Num largo do Arouche abarrotado, a cantora Marina Lima também pediu desculpas pela baixa qualidade do som. “Sei o que é bom para vocês. Acreditem em mim.” Quem estava perto do telão não conseguia decifrar as estrofes das músicas e boa parte do público esvaziou o largo antes do final da apresentação, para a qual ela mesma deu só “nota sete”. (autor desconhecido)

19 de Abril. (OVale.com.br) “Música Passado e futuro” – “Charme do Mundo”, “Fullgás”, “À Francesa” e “O Chamado”. Estes e outros grandes sucessos que marcaram a carreira de Marina Lima fazem parte do show “Em Revista”, que a cantora apresenta no próximo sábado, dia 23, a partir das 20h30, no SESC São José. Porém, a novidade para os fãs da cantora carioca – que iniciou sua carreira no final da década de 1970 – é que o repertório, além de passear pela sua trajetória resgatando diversos hits, também abre espaço para canções que farão parte do próximo disco da artista. “Clímax”, o novo trabalho Marina Lima – que também é instrumentista e compositora – ainda não foi lançado, mas boa parte da sua essência já pode ser apreciada na turnê, que passa nesta semana pelo Vale do Paraíba. Entre as músicas do álbum de inéditas que figuram nos shows de “Em Revista” estão: “Lex”, “A Parte Que Me Cabe” e “Não Me Venha Mais Com Amor”. “A Parte Que Me Cabe” é a aposta de Marina no ritmo do samba. Já a faixa “Não Me Venha Mais Com Amor”, conta com a participação de Adriana Calcanhotto. Nesta turnê, Marina sobe ao palco na companhia dos músicos Alex Fonseca (bateria e programações), Edu Martins (contrabaixo e programações) e Pedro Milman (teclado e guitarra). Novidade!? Não é de hoje que um show de Marina antecede o lançamento do trabalho registrado em disco. “Lá nos Primórdios”, por exemplo, CD lançado em 2006, chegou ao mercado fonográfico cerca de um ano depois que Marina iniciou a turnê batizada de “Primórdios” (que estreou em 2005). Aliás, desde “Lá nos Primórdios” Marina não apresentava um álbum de inéditas para seu público. Agora, ela promete nove músicas novas em “Clímax”. Em janeiro, a cantora escreveu em seu blog oficial sobre o projeto que ainda está em fase produção e sem data prevista para ser lançada. “Finalmente começo a gravar, em poucos dias, o meu novo CD ‘Climax’. Ele deverá ter 13, 14 músicas – bastante coisa. Tenho 9 canções novas, 1 regravação, 2 canções antigas americanas e uma provável parceria com uma cantora e compositora que admiro demais (Adriana Calcanhotto). Convidei e ela aceitou. Queremos lançar no primeiro semestre de 2011. Até lá serão gravações, mixagem, fotos de capa, projeto gráfico, enfim aprontando tudo para o lançamento no primeiro semestre. Quis contar isso aqui, depois de tanto tempo. Logo, logo volto pra mais detalhes”, registrou. E termina o post “beijo, saudade de vocês”. Nós também, Marina. Então, pode chegar! Carreira: Marina Lima iniciou sua carreira em 1979. Foi neste ano que lançou o disco “Simples como Fogo”. Mas foi em 1980, com o disco “Olhos Felizes”, e a canção “Nosso estranho amor” – composta e gravada em parceria com Caetano Veloso -, que a cantora ganharia espaço nas rádios de todo o país. “Fullgás”, de 1984, elevou Marina ao nível de outros artistas com grande destaque na mídia e ela passou a atingir também o grande público. Marcado pelas influências do pop, passando pelo rock e pela música eletrônica, “Fullgás” foi considerado um disco divisor de águas na música popular brasileira devido à inclusão da bateria e timbres eletrônicos. Depois disso viriam os prêmios – como Sharp de Melhor Disco – e a conquista definitiva da crítica especializada. Turnês: Depois de ‘Primórdios’, Marina fez outras turnês como ‘Topo Todas Tour’ e ‘Marina Lima e Trio – Em Concerto’ na TV. Em 2004, Marina Lima se arrisca como apresentadora e passa a integrar a equipe do programa ‘Saia Justa’. Com mais de 30 anos de carreira, Marina Lima teve sua primeira canção, ‘Meu doce amor’, grava – da por Gal Costa, em 1977. Dois anos depois, Marina lançou seu primeiro disco, ‘Simples Como Fogo’. Mariana Lima na turnê “Em Revista”, dia 23, às 20h30. Entre R$ 7,50 e R$ 30. Tel. (0xx12) 3904-2000. (autor desconhecido)

20 de Abril. (RG.ig.com.br) “Marina Lima & Vanessa da Mata” – RG, que é fã confesso da Marina Lima, ficou feliz com a imagem que está em GALERIA DE FOTOS/MARINA LIMA COM ADMIRADORES E AMIGOS. A cantora trabalhando em casa (ela tem um estúdio ali) com Vanessa da Mata, nesta quarta-feira (20.04). As duas gravaram “A Parte Que Me Cabe”, samba cheio de bossa que a Marina compôs para Clímax, seu próximo álbum que será lançado em junho. Música linda (a gente já ouviu) que vai ganhar charme extra com a participação da Vanessa. As duas acertam os ajustes finais da obra, acompanhadas por Fernanda Thompson e Rodrigo Vinhas, os empresários da Marina. (por Fernanda Thompson/twitter)

22 de Abril. (Caras.com.br) “Marina Lima e Vanessa da Mata gravam juntas em SP” – A CARAS Online acaba de receber um registro da nova parceria entre as cantoras Marina Lima e Vanessa da Mata. As duas estão na casa de Marina, em São Paulo, trabalhando em uma nova música para o CD que a carioca está fechando. Aliás, Marina promete para logo o álbum Clímax. Outras parcerias para o CD são Karina Buhr, Edgard Scandurra, entre outros. Para breve, outro projeto que Marina tem tocado é o show com direção de Isay Weinfeld. (autor desconhecido)

26 de Abril. (Cornetaleste.blogspot.com) “Show de Marina Lima em Guaianases” – No mês de Maio, a cantora Marina Lima se apresentará em Guaianases (SP) no Teatro do CEU Jambeiro com entrada franca. A apresentação será no dia 03/05/11 às 19h30. A cantora é indiscutivelmente um dos mais importantes nomes da música popular brasileira por possuir um perfil único e inédito, sem estar preso a um só estilo ou época. Para assistir ao show, basta comparecer antecipadamente no teatro do CEU Jambeiro, que fica na Avenida José Pinheiro Borges, 60-Guaianases. Para maiores informações: 2960-2042/2060-2059. (por Bianca Souza)

28 de Abril. (Brunoparticular.blogspot.com) “Boletim Clímax: Disco nas lojas em breve” – E tudo corre as mil maravilhas com a produção de Clímax. A masterização acontece na segunda-feira e o disco será entregue logo em seguida. As cópias começarão a ser produzidas e o disco chegará às lojas na primeira semana de junho. A produção do álbum é de Edu Martins e conta com as participações de Vanessa da Mata, Edgar Scandurra, Samuel Rosa e Karina Buhr. O repertório completo aind anão foi revelado, mas sabe-se que há canções já conhecidas como “Não me Venha mais com Amor” (parceria com Adriana Calcanhotto), “A Parte que me Cabe” (com participação de Vanessa da Mata), “Keep Walking”, “Doce de Nós”, “Call Me”, “Sp Feelings”, “De Todas que Vivi” e “As Ordens do Amor”. Ainda não se sabe se Adriana Calcanhotto participará do disco ou não, também é uma incógnita se a canção “Como Dois e Dois” de Caetano Veloso estará no disco ou não. (por Bruno Cavalcanti)

Maio. (Portal SESC SP) Programação/Série lançamentos: “Marina Lima” – SESC Vila Mariana. Dias 24/06, 25/06 e 26/06. Sexta e sábado, às 21h e domingo, às 18h. A cantora realiza o show de lançamento de seu álbum, ‘Clímax’, trabalho que apresenta o caráter autoral e maduro da artista como intérprete e compositora. Entre as canções estão: ‘Doce de nós’, ‘Keep walking’, ‘Call me’ e ‘Não me venha mais com amor’, escrita em parceria com Adriana Calcanhoto. A artista é acompanhada da banda formada por Alex Fonseca (bateria e programações), Edu Martins (baixo e programações) e Pedro Milman (teclado e guitarra). Ingressos à venda pelo sistema INGRESSOSESC a partir do dia 01/06. Não recomendado para menores de 12 anos. R$ 32,00 [inteira], R$ 16,00 [usuário matriculado no SESC e dependentes, + 60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante] e R$ 8,00 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes].

6 de Maio. (AFAM.com.br) “Marina Lima fará shows gratuitos nesse fim de semana em SP, veja programação” – a cantora Marina Lima se apresneta no CEU Rosa da China em 06 de maio, às 20h e no CEU Sapopemba, em 07 de maio, às 18h. Os ingressos do CEU é Show são gratuitos e a classificação indicativa é livre. Para mais nformações, ligue 3396-0188.

9 de Maio. (AESUL.com.br) “Projeto CEU é Show leva música e teatro de graça para toda a cidade” – Até o mês de dezembro, nomes de destaque da música e do teatro nacional vão se apresentar nos palcos dos Centros Educacionais Unificados (CEUs) localizados em toda a Cidade. Trata-se do projeto CEU é Show, iniciativa da Secretaria Municipal de Educação, que promoverá mais de 200 atrações gratuitas em todas as regiões da Capital. Artistas musicais como Zeca Baleiro, MARINA LIMA, Toquinho, Mariana Aydar, Marcelo Camelo, Mallu Magalhães, Ed Motta e o maestro João Carlos Martins passarão pelos 45 CEUs e pelo Centro de Convivência Educativo e Cultural de Heliópolis, importantes pólos culturais que oferecem programação de qualidade às comunidades de São Paulo o ano inteiro. O projeto CEU é Show tem ainda uma programação diversificada de teatro, com repertório de alto nível, que inclui clássicos da dramaturgia, como Aurora da Minha Vida e O Fantasma da Ópera. Sucessos do teatro contemporâneo também estarão em cartaz, a exemplo do musical O Despertar da Primavera. Para compor a programação teatral, a secretaria selecionou peças de destaque dentro do roteiro cultural paulistano. É o caso do espetáculo Ensina-me a Viver, que já passou pelos teatros FAAP e Bradesco. O espetáculo mostra, na delicada interpretação de Glória Menezes, o amor entre duas pessoas com idades muito diferentes: um jovem de 20 anos e uma senhora octogenária. Este ano, os CEUs receberão ainda músicos da nova safra nacional, como Fernando Anitelli, líder da banda Teatro Mágico, que lança carreira solo em 2011; Mariangela Zan, que, com seu sertanejo, encantou a rainha da música de raiz Inezita Barroso; Curumim, o percussionista brasileiro, com estilo samba-funk, que já foi elogiado pelo New York Times; e Filipe Catto, comparado com o cantor Ney Matogrosso, que faz uma mistura ousada de sonoridades latinas, como o samba e o tango.

12 de Maio. (BlogsDIARIOdePERNAMBUCO) “Marina Lima grava novo CD” – O novo CD de Marina Lima está recheado de participações. A cantora pernambucana Karina Buhr é uma delas. A canção Desencantos foi composta pelas duas junto a Edgard Scandurra e ao produtor Alex Fonseca. Vale relembrar que as duas dividiram o palco no Carnaval pernambucano deste ano. Além deles, a cantora Vanessa da Mata também foi convidada. O dueto aparece na música A Parte que Me Cabe, composta por Marina. O vocalista do Skank, Samuel Rosa, também está no disco, cantando e tocando a música Pra Sempre, parceria dos dois. (por Fernanda Guerra)

24 de Maio. (Mercadoeeventos.com.br) “Vivere Operadora patrocina Espaço Musical Biodolce”  – A Vivere Operadora é patrocinadora do projeto “Espaço Musical Biodolce” – uma iniciativa da Biodolce Cosméticos com objetivo de promover as vozes femininas da  MPB. A cantora Luiza Posse vai abrir o calendário de shows no dia 15 de junho as 21hs no Teatro das Artes do Shopping Eldorado, em São Paulo, com o show “Bons Ventos sempre Chegam”. Em seu repertório há composições próprias como “Eu Espero” e “Tudo Certo. Para o segundo semestre o projeto contará com as cantoras Bruna Caram em agosto, Luciana Mello no mês de outubro e MARINA LIMA em dezembro. Além de patrocinar, a Vivere Operadora vai presentear com ingressos os agentes de viagens que, durante os dias que precedem o show, derem maior preferência aos produtos da Operadora. Mais informações pelo telefone da Vivere: (11) 3124-7100 ou site: http://www.vivere.com.br. Informações sobre os ingressos: Platéia: R$ 60 (inteira) e R$ 30 (meia); Balcão Nobre: R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia). Vendas na bilheteria do Teatro das Artes ou pelo site http://www.ingresso.com.br. Televendas 4003-2330. Aceita todos os cartões de crédito e débito.

26 de Maio. (MTV.uol.com.br) “Arnaldo Antunes apresenta 3ª edição do Grêmio Recreativo” – O Estúdio Emme em São Paulo foi palco da gravação do terceiro Grêmio Recreativo, programa onde Arnaldo Antunes reúne mensalmente músicos para fazer um show. O programa gravado em abril vai pro ar nesta quinta-feira (26) e teve participação de Marcelo Jeneci, Tulipa Ruiz, Gustavo Ruiz, Regis Damasceno, Curumin, Pepeu Gomes e MARINA LIMA. Na setlist, sucessos dos convidados, como ‘Magrela Fever’, de Curumin; ‘Felicidade e Café com Leite de Rosas’, de Marcelo Jeneci; ‘Grávida’, da Marina Lima, entre outras. Destaque para a inédita ‘Não me venha mais com amor’, de Marina Lima. A música é uma parceria dela com Adriana Calcanhoto e estará no próximo disco da cantora. (por Davi Rocha)

(MTV.uol.com.br) “Grêmio Recreativo MTV # 03 estreia hoje às 23h30” – Com a Participação de Pepeu Gomes, MARINA LIMA e um time de músicos da nova geração, Marcelo Jeneci, Laura Lavieri, Tulipa Ruiz, Ortinho, Estevan Sinkovitz, Curumin, Régis Damasceno e Gustavo Ruiz. Arnaldo Antunes tras um shom exclusivo gravado no Estúdio EMME em São Paulo, apresentando grandes sucessos como: “Alma” do Pepeu Gomes e Arnaldo Antunes, e “Um Raio Laser” do Pepeu Gomes e Baby do Brasil, e apresenta músicas inéditas em primeira mão, como : “Dia a Dia, Lado a Lado” do Marcelo Jeneci, Tulipa Ruiz e Gustavo Ruiz, e também “Não me venha mais com o amor” da Marina Lima e Adriana Calcanhoto. Tudo isso mais a preparação no ensaio para o Show dessa terceira edição do Grêmio Recreativo MTV. Grêmio recreativo MTV #03 Hoje – dia 26/05 às 23h30. (postdo por Thassia Travaglioni)

30 de Maio. (Caras.com.br) “Som Brasil: Globo homenageia Marina Lima” – Em fase de lançamento de seu novo disco, Clímax, Marina Lima foi escolhida pela Globo para ser uma das próximas homenageadas do Som Brasil – programa que reúne novos talentos da música brasileira para cantar hits de artistas já consagrados. A cantora grava a atração nesta segunda, 29, e na terça-feira, 30, no Projac, no Rio de Janeiro. Os convidados para homenagear Marina são Seu Jorge e Céu – ambos já participaram da atração em outras edições (Céu cantou no tributo a Adoniran Barbosa e Seu Jorge homenageou Tim Maia). O programa deve ir ao ar nem julho, quando estreia a nova temporada do Som Brasil, comandada por Patrícia Pillar.

31 de Maio. (RG.ig.com.br) “Marina Lima: estúdio” – Imagem (262 em GALERIA DE FOTOS/1959 até HOJE/2009 a 2011) direto de um estúdio na Barra, Rio de Janeiro. É Marina Lima,  nossa musa, ensaiando para o Som Brasil em sua homenagem. A cantora convidou Céu e Seu Jorge para a ocasião. Já pensou que jam? Espere hits das antigas e uma prévia do que você ouvirá em Clímax, o novo álbum da Marina. A nova temporada do programa estreia em julho. Por ora, a gente mostra o flagra. (da Redação)

(Tecontei.com.br) “Patricia Pillar, Marina Lima e Sandra de Sá em gravação no Rio” – Marina Lima foi homenageada no “Som Brasil” gravado nesta terça-feira, 31, no Projac, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. A apresentadora do programa, Patricia Pillar, anunciou atrações como Seu Jorge e Sandra de Sá, com quem Marina cantou. A homenageada da tarde ocupou o palco principal do programa. Céu, Os Outros, Lettuce e Dani Black também cantaram os maiores sucessos da carreira da cantora. O programa deve ser exibido no mês de julho. (por Te Contei)

(Musica.uol.com.br) “Prestes a lançar “Clímax”, Marina Lima grava “Som Brasil” com Seu Jorge e Sandra de Sá” – Prestes a lançar seu novo álbum, “Clímax”, a cantora e compositora Marina Lima será homenageada no programa “Som Brasil”, nas vozes dos consagrados cantores Seu Jorge e Sandra de Sá e dos novos talentos Dani Black, Letuce e Os Outros. O programa, apresentado pela atriz Patrícia Pillar, deve ir ao ar na última sexta-feira de julho e foi gravado entre segunda (30) e terça (31) no Projac, complexo de estúdios da Globo no Rio. “É maravilhoso ver o meu trabalho sendo revisitado por essas pessoas”, elogiou Marina, em um dos intervalos da gravação, acompanhada pelo UOL. “Estou felicíssima. E as bandas que foram escolhidas para cantar minhas músicas aqui hoje são muito boas”. Ao lado da amiga Sandra de Sá, Marina cantou “À Francesa” e “Virgem”. As duas gravaram as canções três vezes. Ao final da parceria com Marina, Sandra contou como se sentiu ao voltar a cantar com a amiga depois de 20 anos. “Sou amiga da Marina há quase 30 anos. Não cantávamos juntas há 20. O engraçado é que não é a primeira vez que canto ‘Virgem’ com ela. Já cantamos essa mesma música no programa ‘Babilônia'”, lembrou Sandra, adiantando que seu novo DVD, “Sandra de Sá – Africanatividade: Cheiro de Brasil”, será lançado no final de junho. “O CD já foi lançado. E é um trabalho que me deixa muito feliz porque comemora meus 30 anos de carreira. Gravei na Quinta da Boa Vista, ao lado de vários amigos, como Elba Ramalho, Alcione e Maria Gadú”. Depois, foi a vez de Marina soltar a voz ao lado de Seu Jorge. A música escolhida para a dupla foi “Fullgás”. Durante o ensaio, os dois já mostraram entrosamento. Mas foi quando o diretor do “Som Brasil”, Luiz Gleiser, gritou o “gravando” que Marina e Seu Jorge mostraram mesmo que têm uma ótima química no palco. “É isso aí, Seu Jorge!”, gritava Marina entre um trecho e outro da canção. Uma vez que cantou com os convidados especiais, Marina ficou quietinha, só observando as bandas escolhidas para homenageá-la. Ao ouvir Dani Black cantando “Eu Te Amo Você”, a cantora pareceu visivelmente emocionada. O mesmo aconteceu ao ver as bandas Letuce e Os Outros apresentarem sua performance musical. Para o público que quer ver e ouvir Marina fora da TV, uma boa notícia. A cantora adiantou que pretende sair em turnê, após o lançamento do álbum “Clímax”, em junho. “Comecei a fazer as canções dele há um ano e meio, em São Paulo, onde estou morando agora. Nos dias 24, 25 e 26, faço um show no Sesc São Paulo. E no dia 1º de julho no Rio, no Circo Voador. Depois sigo em turnê”, disse. Veja a lista de músicas e intérpretes do “Som Brasil” especial com Marina Lima: Dani Black – “O Chamado”, “Não Sei Dançar”, “Eu Te Amo Você”; Os Outros – “Criança”, “Pra Começar”, “Uma Noite e Meia”; Letuce – “Acontecimentos”, “Grávida”, “Charme do Mundo”; Marina (sozinha) – “Não Me Venha Mais Com o Amor”, do novo CD “Clímax”; Marina e Sandra de Sá – “Virgem” e “À Francesa”; Marina e Seu Jorge – “Fullgás”. (por Carla Neves do UOL, no Rio)

4 de Junho. (Globo.com) “Depois de se mudar para São Paulo, Marina Lima lança ‘Clímax'” – Mais do que uma recomendação, o título da faixa quatro de “Clímax”, novo CD de Marina Lima, é uma síntese da trajetória e das ambições da cantora e compositora: “Keep walkin'”. O seguir caminhando, o não parar, o mexer-se – aí está a tônica do disco, o primeiro lançado desde que a artista saiu do Rio e se fixou em São Paulo, no ano passado. A mudança de endereço, a consciência do passar do tempo pela artista de 55 anos, o desejo de se lançar em novas parcerias, o ato sexual, a pessoa que se vai quando o amor acaba – a ideia do movimento atravessa o álbum em versos como “Eu vou dançar conforme a lei do ar”, “A noite nos impõe essa cadência farta/De fluir e requebrar”, “Em que medida/Envelheceremos bem/Olhando os outros com doçura e com desdém”, “Vem me invadir”, “Enquanto você se afasta me desenterro”… – O movimento é a coisa mais certa na vida. A transformação. O tempo passa, os anos passam, a vida passa – diz a cantora, falando rápido, como se, com a urgência da dicção, ilustrasse suas ideias. – Gosto de movimento, e o disco tem isso. “Eu vou dançar conforme a lei do ar” (verso de “#SP feelings”) quer dizer que não quero mais perder o equilíbrio, algo fundamental na dança e na vida. A conversa sobre equilíbrio, dança e vida faz Marina se lembrar, rindo, de uma história que fala, anedoticamente, de sair do próprio eixo: – Fiz uma aula de dança com a Deborah Colker e fiquei com labirintite. A dança tem outro eixo, com o qual meu corpo não está acostumado. Rima de Lady Gaga com Torah Em São Paulo, Marina parece ter encontrado um eixo. Seguindo um fluxo migratório que já levou artistas como Seu Jorge e Marcelo Camelo, a cantora deixou o Rio – cidade que a formou e que ela, em muitas de suas canções, ajudou a formar – em direção à capital paulista. Movimento. – No Rio, sentia-me como uma peça da cidade. Tenho minha ligação com o mar, com as ruas, mas não adiantava. O tempo estava passando, e eu também. Parecia que eu não tinha movimento. Não havia onde mostrar minhas descobertas, não havia interesse das pessoas no meu trabalho. E meu trabalho é a mola propulsora para tudo em mim. Só o fato de ter vindo para São Paulo já cria alguma coisa. O próprio movimento físico de me mudar, trazer bicho, fechar minha casa, encontrar um empresário já é não estar parada. Fiz no Rio canções como “Lex”, “Não me venha mais com o amor”, “A parte que me cabe”. Mas não conseguia mostrar. Quando vim para São Paulo, aconteceu tudo – diz a cantora, que esteve no Rio no início da semana para a gravação do programa “Som Brasil” dedicado a ela, que vai ao ar em julho na TV Globo, com a presença de artistas como Os Outros e Letuce. São Paulo é homenageada diretamente em “#SP feelings” – uma canção que, mais que sobre a cidade, é sobre o olhar de Marina sobre o mundo. – Nessa música, falo que São Paulo me faz ver o mar, que sempre foi uma referência para mim. Meu nome é Marina, eu vim do mar. O sal, o movimento, as ondas, trago o mar dentro de mim. São Paulo me fez ver esse mar em mim – explica Marina, antes de comentar sobre a referência a Lady Gaga (“Polaridades e sonhos/Dignos de Lady Gaga”) na canção. – Essa mulher tomou para si o papel de representar todas as tribos contemporâneas. Essa é a ambição dela. “Eu sou vocês”, é o que ela parece dizer. É a voz do negro oprimido, da drag queen… São polaridades e sonhos que São Paulo tem também. E, além disso, achei que era uma grande rima para Torah (risos), que é uma fonte para mim, que estudo Cabala. A compositora que rima Lady Gaga com Torah e abre uma canção sobre separação com o verso “Mas que final estranho” – a profunda perplexidade filtrada pela força sintética do pop – lembra que sua relação com a palavra se desenvolveu a partir de modelos elevadíssimos. – Meu pai (o economista Evaldo Correia Lima) era muito culto, um intelectual, escrevia muito bem. Cresci vendo gente muito interessante na minha casa, Celso Furtado, Maria da Conceição Tavares, Hélio Jaguaribe, que é meu padrinho… Era uma escala de valores muito alta. E havia meu irmão (o poeta Antonio Cicero, principal parceiro de sua carreira, que pela primeira vez, em “Clímax”, está ausente de um CD da cantora), que começou com sonetos, estudou filosofia. Tive essas escolas dentro de casa. Quando eu e Cicero nos tornamos parceiros, ele aprendeu muito de música, e eu me aproximei da palavra escrita. Aprendi muito vendo-o escrever, era uma espécie de treino para a minha poética. Talvez por isso, Marina impõe a si mesma um alto nível de exigência ao escrever uma canção. Ela acha “muito estranho”, por exemplo, quando ouve de alguém: “Compus sete músicas ontem à noite”. – Você tem que trabalhar, desconfiar de sua própria naturalidade, de sua espontaneidade. O espontâneo pode ser o início de algo, mas é importante lapidar, depurar, dar o melhor. (por Leonardo Lichote)

(Rollingstone.com.br) “Marina Lima estreia nova turnê no fim do mês” – Marina Lima estreia, no Sesc Vila Mariana, entre 24 e 26 de junho, sua nova turnê, referente ao disco Clímax, seu primeiro álbum de inéditas em cinco anos e o 19º da carreira. A apresentação conta com cenário de Isay Weinfeld e figurino de Vandinha Jacintho. Os ingressos para essas performances estão esgotados, mas outras datas em diferentes cidades já estão agendadas, conforme listado abaixo. O novo trabalho marca uma mudança importante na vida e na carreira de Marina. A carioca se mudou para São Paulo, onde compôs todo esse material, inaugurando, assim, sua “fase paulistana”. Marina Lima – Clímax: 14/07 – Macaé/RJ; 15/07 – Campos/ RJ; 16/07 – Itaperuna/RJ; 23/07 – Nova Friburgo/RJ; 30/07 – RJ – Circo Voador; 12/08 – São Paulo/SP; 07/10 – Porto Alegre/RS; 25/11 – Natal/RN; 26/11 – Recife; 3/12 – São Paulo/SP.

6 de Junho. (Musica.terra.com.br) “Marina Lima volta à boa forma em novo CD” – “Sexo é bom”, sentenciou Marina Lima ao cantar Difícil, música de 1985. Aos 55 anos, 26 após lançar Difícil no disco Todas, a cantora pensa o mesmo. Basta ouvir Não me venha mais com o amor, parceria com Adriana Calcanhotto que defende a comunhão carnal sem o menor romantismo. A música abre o 19º álbum de Marina, Clímax, nas lojas esta semana com conotação sexual já no título. CANÇÃO COM SAMUEL ROSA Gravado em São Paulo, com produção de Edu Martins e da própria Marina, Clímax é um dos discos mais vigorosos da artista desde que ela perdeu (e nunca mais recuperou) a voz. À meia-voz, Marina está cantando bem e apresenta boa safra de inéditas. Seu dueto com Vanessa da Mata em A parte que me cabe resultou bonito. Mas a faixa com mais jeito de hit é Pra sempre, canção assinada por Marina com Samuel Rosa. Nesta faixa, a artista propaga o amor romântico. Pra sempre é clímax pop de disco de sons urbanos, repletos de programações eletrônicas, ruídos e letras pautadas por certa angústia existencial motivada pelas armadilhas do amor. Desencantados, faixa que une as vozes de Marina e Karina Buhr, expõe tal desilusão. Seja como for, a cantora do hit Uma noite e 1/2 voltou à boa forma. (por Mauro Ferreira)

7 de Junho. (Musicaeletra.com.br) “Após cinco anos, Marina Lima lança novo CD: Clímax” – A cantora e compositora carioca – agora radicada em São Paulo – apresenta 11 canções de seu 19º álbum (Clímax), o sucessor de Lá nos primórdios, lançado em 2006. Neste novo disco, Marina tira férias da parceria com seu irmão, o poeta Antonio Cícero, para estabelecer novas conexões musicais. Com Adriana Calcanhotto nasceu Não me venha mais com o amor, faixa que abre o CD; com o Skank Samuel Rosa, surgiu Pra sempre – com participação do músico mineiro, e com Alex Fonseca, Karina Buhr e Edgard Scandurra, Marina compôs Desencantados, que conta ainda com a presença dos dois últimos (Karina e Edgard). Vanessa da Mata também comparece neste Clímax, emprestando seus vocais para um dueto com Marina Lima em A parte que me cabe. O disco traz ainda uma regravação, em inglês: Call me, de Tony Hatch. Um grande sucesso bastante conhecido do público brasileiro, na voz de Chris Montez. Confira a relação de faixas de Clímax: Não me venha mais com o amor (Marina Lima e Adriana Calcanhotto) #SPFeelings (Marina Lima) Lex (My Weird Fish) (Marina Lima) Keep Walkin’ (Marina Lima) A Parte que me cabe (Marina Lima) – participação de Vanessa da Mata De todas que vivi (Marina Lima) Call me (Tony Hatch) Doce de nós (Marina Lima) Desencantados (Marina Lima, Alex Fonseca, Karina Buhr e Edgard Scandurra) – participações de Karina Buhr e Edgard Scandurra As ordens do amor (Marina Lima) Pra sempre (Samuel Rosa e Marina Lima) – participação de Samuel Rosa (Por Fábio Vizzoni & Cia.)

9 de Junho. (Trendluxo.blogspot.com) “Cantora Marina Lima e seu look super estiloso!!!” – Geeente, hoje a make-hair Larissa Pirreti, uma profissional maravilhosa que sempre trabalha comigo, foi convidada para maquiar Maria Lima, uma suuuper cantora da música brasileira Que eu adoooro, desde os tempos da fita, rsrs, alguém ainda lembra dessa época??? Eu lembro que comprei duas fitas: uma da trilha sonora da novela Quatro por quatro e a outra da Marina. Eu adoraaava…e que hoje faz parte da trilha sonora minha com meus amigos (nos amamos as músicas dela). Pois então, voltando ao assunto, hoje fomos ao hotel fazer um make básico, antes do Show. Blush suave…olhos marcados…boca, cor de boca mesmo. Muito estilosa, quando chegamos me fez até pensar que já estava pronta para o show, mas ela afirmou que ainda não era o look. E mais um pouquinho e ela já estava pronta…com o look completo e maravilhoso!!! Uma mistura de texturas super harmônica: calça de paetê, bota de camurça, saia de couro e regata de malha. Estilo super aprovado e é claro que ela não podia deixar de está aqui o tag: Pessoas estilosas. Marina: além de arrasar nas músicas, mostra que é suuuper estilosa, amei. (por Any Brasil)

10 de Junho. (IstoÉ.com.br) “A fase paulista de Marina Lima” – Marina Lima está com CD novo (“Clímax”) depois de cinco anos afastada das gravações e isso já  é uma boa notícia. A outra é que a sua mudança do Rio de Janeiro para São Paulo fez bem à sua carreira.  Ela ampliou sua turma musical (há parceria com Edgar Scandurra, Karina Buhr, Alex Fonseca, Samuel Rosa e Adriana Calcanhotto) e se abriu para novas sonoridades.  “Essa cidade faz meu som vibrar”, canta em “#SP Feelings”, balada melancólica, atravessada por programações eletrônicas. Outra faixa que responde a esse chamado é o rock “Lex”, à altura de suas melhores canções. Após ter gravado ótimas versões de Stevie Wonder e Laurie Anderson, dessa vez sua provocação se dá com “Call Me”, sucesso antigo de Chris Montez, que ela canta em inglês e com arranjo entre o easy listening e o trip hop mais suave. (por Ivan Claudio)

13 de Junho. (RG.ig.com.br) “Clímax: line-up Marina Lima” – RG é fã confesso de Marina Lima, você sabe. E a cantora retribui o nosso carinho com uma nota boa de dar. Eis aqui, em primeira mão, o repertório do novo show da cantora, “Clímax”, que estreia nos dias 24, 25 e 26 de junho, no Sesc Vila Mariana. Detalhe: os ingressos para as três apresentações se esgotaram em meia hora no primeiro dia de vendas. A gente vai! 1) Fullgás; 2) À francesa; 3) Virgem; 4) Não me venha mais com amor; 5) Doce de nós; 6) O chamado; 7) Call me; 8) Me chama; 9) Difícil; 10) Deixe estar; 11) Charme do mundo; 12) A parte que me cabe; 13) Pra começar; 14) Desencantados; 15) Veneno; 16) Lex; 17) In my life; 18) #SPFeelings. BIS: Pra sempre e Mesmo que seja eu. (da Redação)

16 de Junho. (Mercadoeeventos.com.br) “Campanha promocional da Vivere com Biodolce Cosméticos ter show de Marina Lima” – Pelo segundo ano, a operadora Vivere é um dos patrocinadores do projeto “Espaço Musical Biodolce” – uma iniciativa da Biodolce Cosméticos com objetivo de promover as vozes femininas da  MPB.  Nesta quarta-feira, a cantora Luiza Possi abriu o calendário de shows no Teatro das Artes do Shopping Eldorado, em São Paulo, com o show “Bons Ventos sempre Chegam”. […] Para o segundo semestre, o projeto “Espaço Musical Biodolce” contará com as cantoras Bruna Caram em agosto, Luciana Mello no mês de outubro e MARINA LIMA em dezembro. (por Lidiane Ferreira)

18 de Junho. (Gente.ig.com.br) “Marina Lima: ‘Não tenho vícios. Ao menos nenhum que queira largar'” – Na noite deste sábado (18), Marina Lima esteve na Bienal do Ibirapuera, em São Paulo, para tocar algumas musicas de seu novo álbum, “Clímax”. A cantora estava há cinco anos sem lançar nenhum disco e, atualmente ensaia para a estreia de seu novo show, no dia 24 de junho, no Sesc Vila Mariana, na capital paulista. Enquanto não faz sua apresentação inicial, Marina fez um pocket show no Lounge da Tam, montado exclusivamente para o São Paulo Fashion Week. “E vim mostrar um pouco do trabalho, fazer uma horinha”, brincou Marina, que em seguida, lamentou não poder conferir os desfiles desta semana de moda. “Estou chateada. Não consegui assistir nada por causa dos ensaios para o show”. Antes de sua apresentação, Marina confessou ser apaixonada por moda. “Adoro moda, adoro roupa. É uma indústria muito importante”, afirmou a cantora. Em seu armário, ela contou que não faltam botas, jeans e saia curta. Já saias rodadas, não entram em seus cabides ou gavetas. “Não tenho nada contra, mas não fica bem em mim”. Além de moda, Marina falou sobre seu quase um ano morando em São Paulo. Ela, que vivia no Rio de Janeiro, disse que, por enquanto, ainda não sente falta de nada no Rio de Janeiro. “O que me liga ao Rio está dentro de mim”, afirmou Marina, que adia o desejo de morar na capital paulista desde 1998. Mesmo sem saudades da cidade carioca, ela afirma: “O Rio está na minha alma”. A cantora falou também sobre suas manias, dentro e fora dos palcos. “Gosto de ficar quieta, uns quinze minutos antes de entrar no palco. E longe do trabalho, gosto de acordar e ficar na cama. Cada dia é um novo dia, então acordo inspirada. Fico uma hora deitada antes de levantar para ver para onde sopra o vento”. Enquanto segue na cama, ela anota as ideias e escreve depois. “Essa é a hora de ter sacações”. Já, sobre vícios, a cantora diz não ter nenhum. “Ao menos nenhum que eu queira largar”, brincou. Quando questionada sobre quais seriam esses vícios inabandonáveis, ela não citou nenhum, mas afirmou que é a favor da descriminalização da maconha, embora não tenha participado de nenhuma das passeatas que aconteceram pelo país. “Até o Fernando Henrique (Cardoso) apoia. É uma visão muito ajuizada do mundo moderno”, disparou. (do iG Gente)

20 de Junho. (Rioecultura.com.br) “O (anti)clímax de Marina Lima” – Cinco anos após o lançamento de ‘Lá nos primórdios’, interessante disco gerado a partir do show dirigido por Monique Gardenberg, Marina Lima volta em álbum de ambiência incômoda e – novamente – confessional. ‘Clímax’ expõe angústias e questionamentos da cantora e compositora que, ao lado do irmão Antônio Cícero, manteve elevado o nível da famosa DR (discussão do relacionamento) na MPB. Canções que se tornaram clássicos do Pop nacional como ‘Acontecimentos’, ‘Virgem’, ‘Eu acredito’ e ‘No escuro’ passam longe das abordagens excessivamente dramáticas e pouco criativas da DR feitas por compositoras surgidas nos últimos anos. Os tempos são outros. A poesia de Cícero não está presente em ‘Clímax’. Os olhos felizes que refletiam o charme do mundo miram horizontes mais carregados desde que a carioca trocou a ensolarada zona sul do Rio pela capital paulista. A maior cidade do país é musa de ‘#SPFeelings’, uma das sete composições solo de Marina incluídas no novo trabalho. As demais faixas (onze ao todo) trazem parcerias com Adriana Calcanhotto (‘Não me venha com mais amor’), Karina Buhr, Edgard Scandurra e Alex Fonseca (‘Desencantados’), Samuel Rosa (‘Pra sempre’), além da regravação de ‘Call me’ (Tony Hatch), sucesso de Chris Montez em 1965. ‘Não me venha com mais amor’ é poema ao sexo livre das amarras do sentimento romântico exaltado pelos enamorados. Marina volta ao tema que já deu melhores frutos, como ‘Difícil’, faixa do disco ‘Todas’ (1985) onde exaltava: “sexo é bom”. Desta vez as promessas de noites inflamadas da letra soam dèjá-vu: o arranjo e, principalmente a melodia do refrão, plagiam ‘Pierrot do Brasil’, faixa que deu nome ao disco lançado por ela em 1998. A desilusão amorosa também é questão em ‘Desencantados’, faixa que junta as vozes de Marina e Karina Buhr, cantora da cena paulista contemporânea, onde a guitarra de Scandura se destaca no bom arranjo. Desde que perdeu a voz, Marina não sustenta mais a frase melódica. Como recurso, repete trechos dos versos, estendendo-os (quase sempre em sussurros), para que a letra chegue junto ao final da melodia. Isso impede que ela seja naturalmente acompanhada por outras vozes, como fica evidente em seus shows. O mesmo se dá nas participações dos colegas no novo trabalho. ‘A parte que me cabe’, dividida com Vanessa da Mata, torna-se uma embaraçosa perseguição entre as artistas. Samuel Rosa consegue se sair melhor em ‘Pra sempre’, composição com sotaque do Skank, talvez a faixa mais radiofônica do disco. A sonoridade eletrônica de ‘Clímax’ contribui para a estranheza de faixas como ‘Doce de nós’ e ‘Lex’. Surgida no cenário musical brasileiro em 1977, quando Gal Costa gravou ‘Meu doce amor’ (Marina Lima/ Duda Machado) no disco ‘Caras e bocas,’ Marina Lima se destacou como compositora e intérprete. Suas versões para ‘Solidão’ (Dolores Duran), ‘Mesmo que seja eu’ (Roberto Carlos/ Erasmo Carlos) e ‘Pessoa’ (Dalto/ Cláudio Rebello) rivalizam com as originais. No país das cantoras, Marina saía-se bem interpretando tanto medalhões como Gilberto Gil (‘Corações a mil’) e Caetano Veloso (‘Nosso estranho amor’), quanto novatos como Kiko Zambianchi (‘Eu te amo você’), Herbert Vianna e Paula Toller (‘Nada por mim’). Desbravando caminhos para as futuras gerações de autoras, teve suas composições gravadas por Gal, Bethânia, Zizi Possi e Ney Matogrosso. Alçada à condição de diva pop tupiniquim nos anos 1980, Marina Lima consegue, mesmo à meia-voz, manter a aura vanguardista muito mais através de suas exaltadas pose e atitude do que por sua recente produção musical. Saudades da artista de álbuns vibrantes como ‘Virgem’ (1987) e ‘Marina Lima’ (1991), onde amores e suas (im)possibilidades eram retratados por uma cronista bem mais feliz, otimista e sedutora. (por Julio Biar)

28 de Junho. (DGABC.com.br) “Marina Lima entra em clímax paulistano” – Faz pouco tempo que Marina Lima chegou de mala e cuia a São Paulo. Nascida no Rio de Janeiro, expoente nos anos 1970 e 1980 da personalidade quente e avessa carioca, a cantora, a partir de 1990, foi embrenhando-se em questões pessoais, trocando o sol e o mar pela crueza e aridez das relações amorosas, do comportamento humano e do caos do individualismo que a selva de pedra promove em seus habitantes. ‘Climax’ (Libertá Records, preço médio R$ 25) não é seu primeiro disco anti-carioca, mas é seu primeiro disco completamente paulistano. É também o primeiro sem parcerias com seu irmão Antonio Cícero – juntos, os dois foram responsáveis por hits como ‘Acontecimentos’, ‘Charme do Mundo’, ‘Fullgás’ e Virgem’. Marina assina 10 das 11 composições do disco, sete delas sozinha. À primeira prova, o novo trabalho causa estranheza. Ruídos musicais, uma massa sonora que parece crua – vai se revelando nas introduções com o violão, o piano e a guitarra -, em nada lembra nenhum de seus outros trabalhos, com exceção do seu penúltimo disco, ‘Lá nos Primórdios’, em que ela testou alguns arranjos mais crus. A voz está melhor, flui melhor e soa mais melodiosa do que a dos últimos registros. Como letrista, Marina atingiu o ápice em parceria. Sem o irmão, teve na companhia de Adriana Calcanhotto a melhor parceira. As duas assinam ‘Não me Venha Mais com Amor’, faixa que abre o álbum. A canção, a mais harmoniosamente digerível do disco, conta de alguém que está afim de viver o sexo na plenitude, mas sem papo de amor. “Quando pintam uns medos ou uns pensamentos, desses de esfriar o calor / lembro das noites que tivemos de gozo e relento / só não me venha mais com amor”, dispara. Só, Marina condensa um trabalho de letrista com bom apuro. Embarca para o mar através de dois olhos azuis e brilhantes no rock ‘Lex’; discute, em ‘A Parte que Me Cabe’, sobre estar viva e ter direito a sentir o mundo da maneira como lhe aprouver; conta a estória mais doida que viveu no samba De Todas Que Vivi, misturando linguas e ressentimento; e prossegue a caminhada em ‘Keep Walkin’. Em ‘#SP Feelings’, homenagem à sua nova casa, uma bossa de arranjos desarmoniosos conta a nova realidade da cantora na “cidade que me faz ver o mar / nas ondas que essa gente toda traz”. PARTICIPAÇÕES – O álbum é também o que mais traz participações de todos que Marina já fez. Vanessa da Mata participa, descabidamente, na balada ‘A Parte que Me Cabe’. São vozes que não se encontram, não dizem a mesma coisa, e que não soam bem nas diferenças, a exemplo de ‘Desencantados’, na qual Karina Buhr participa de um trágico e belo duo com a dona do disco, que fala da separação de dois amantes. ‘Pra Sempre’, parceria de Marina com o skank Samuel Rosa, é balada com potencial, daquelas que faz muito tempo que a cantora não faz. Com base no violão e na guitarra de Rosa, a faixa se junta com ‘Não Me Venha Mais com Amor’ para trazer uma nova Marina com canções capazes de fazer gostar, em versão música, letra e dança. (por Thiago Mariano, do Diário do Grande ABC)

29 de Junho. (Brasil247.com.br) “O Climax por Marina Lima” – Mais carioca entre as cariocas, a cantora Marina Lima, 55 anos, quem diria, adotou São Paulo como residência. Ela escolheu o bairro de Higienópolis para morar e a cidade para produzir, gravar e lançar o seu novo álbum, Climax, assim mesmo sem acento. Entre as diversas parcerias deste novo trabalho, estão as canções Não me venha mais com amor, letra anti-romântica de Adriana Calcanhoto, e primeira faixa do disco, e a ótima Pra sempre, assinada com Samuel Rosa, do Skank, mais uma experiência de Marina com os sons eletrônicos em um hit bem urbano e moderno. A artista também faz um dueto com Vanessa da Mata em A parte que me cabe, e com Karina Buhr, em Desencantados. Ela ainda canta à meia voz, não recuperou totalmente o vigor que tinha antes de seus problemas vocais, mas nesse CD tudo se harmoniza melhor, sua voz, os arranjos e as felizes parcerias. Compositora desde os 17 anos, Marina realizou um trabalho autoral, compôs quase todas as faixas, o que não fazia desde a interrupção de suas parcerias com o irmão Antonio Cícero, com quem eternizou hinos pop dos anos 1980 como “Charme do Mundo”, “Fullgás”, “Difícil”, “Pra Começar” e “Virgem”. (por Natália Rangel_247)

Julho. (Portal SESC SP) “MARINA LIMA: SESC Santo André – Dia 29/07, Sexta, às 21h.” – A cantora realiza o show de lançamento de seu álbum, ‘Clímax’, trabalho que apresenta o caráter autoral e maduro da artista como intérprete e compositora. Entre as canções estão: ‘Doce de nós’, ‘Keep walking’, ‘Call me’ e ‘Não me venha mais com amor’, escrita em parceria com Adriana Calcanhoto. No show estão presentes também grandes sucessos de sua longa carreira como: Fulgas, A Francesa e Mesmo que seja Eu. A artista é acompanhada da banda formada por Alex Fonseca (percussão, bateria e programações) e Edu Martins (baixo, guitarra, teclado e vocal). Espaço de Eventos (Configuração sem o uso de cadeiras ). Ingressos à venda pelo sistema INGRESSOSESC a partir do dia 01/07. Não recomendado para menores de 12 anos. R$ R$ 32,00 [inteira] R$ R$ 16,00 [usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, professores da rede pública de ensino e estudantes com comprovante] R$ R$ 8,00 [trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes].

(Revistaeletricidade.com.br) “Marina Lima – Clímax” – Chegando ao décimo nono disco de uma carreira que começou no final da década de 70, a cantora Marina Lima muda o cenário de sua poesia musical para São Paulo. Em “Clímax”, seu primeiro trabalho de inéditas desde “Lá nos Primórdios” (2006), a cidade serve de inspiração para as letras e define o clima de sua nova safra de canções. A metrópole caótica recebe uma referência direta em #SPfeelings, a segunda faixa do disco, bossa nova na melodia traz na letra a visão de Marina sobre a eterna agitação da cidade em que está vivendo desde 2010 e onde uma boa parte das novas canções foram escritas. O disco abre com “Não me Venha Mais com o Amor”, parceria de Marina com Adriana Calcanhoto, a música tem uma guitarra costurando sobre uma saborosa batida eletrônica e letra que exalta o sexo sem envolvimento amoroso. E depois da ode a São Paulo, os fãs da cantora podem perceber que a cidade não é seu único amor recente, Lisboa também chegou a ser considerada em algum momento um local interessante para fixar residência; a letra de “Lex” fala sobre isso e invertendo a ordem estabelecida em #SPFeelings, as construções eletrônicas navegam sobre uma base orgânica de bateria e guitarra. Perto do fim, uma citação de “Canto de Ossanha” (Baden Powell). “Keep Walkin'” tem letra em inglês e exprime a inquietude da artista, que por sinal, após ter problemas bem sérios com sua voz, agora parece tê-la reencontrado e canta de forma bem mais fluída do que em seus dois trabalhos mais recentes. Outra em inglês, mas desta vez uma regravação “Call Me”, resgata um sucesso da década de 60, cantada por Chris Montez transformando-a em puro charme na voz de Marina. “A Parte que me Cabe” é cantada em dueto com Vanessa da Mata, enquanto “Desencantados”, uma canção mais densa, na forma e no conteúdo, traz Karina Buhr, Edgard Scandurra e Alex Fonseca. No disco mais autoral de sua carreira, Marina assina sozinha sete das onze faixas em que fala de sexo, amor e a procura por seu próprio espaço no mundo e talvez tenha na faixa mais radiofônica do trabalho seu único deslize. Desdizendo no romantismo exacerbado de “Pra Sempre”, um dueto com Samuel Rosa (Skank), as elaborações mais sérias do restante do disco. Vai tocar no rádio sim, mas não parece pertencer ao mesmo conjunto inspirado e inspirador do restante do disco. Dito isto, resta apenas dizer uma coisa; que bom que Marina Lima ainda está na cena musical brasileira, para lembrar-nos que qualidade musical e bom gosto fazem toda a diferença! (autor desconhecido)

(JBFM.com.br) “Agenda shows/Marina Lima” – No dia 06 de agosto, às 22h, Marina Lima retorna ao Rio de Janeiro, em única apresentação, trazendo seu mais novo show. No palco do Vivo Rio, a cantora e compositora carioca vai recordar os seus grandes sucessos, como “À Francesa” e
“Fullgás”, além de mostrar o seu mais recente trabalho, “Clímax”, o 19º álbum de sua carreira, e que também dá nome ao show. Classificação: 16 anos.

(Dicasdiarias.com) “Show da Marina Lima em São Paulo” – A cantora carioca Marina Lima apresentará seu show Clímax, no dia 13 de Agosto, no Citibank Hall, em São Paulo. Os ingressos para o show de Marina Lima já estão a venda pelo site da Tickets For Fun, pelo telefone 4003-5588 e nas bilheterias oficiais do evento e custam entre R$ 60,00 e R$ 120,00. Com um repertório baseado no novo trabalho Clímax, 19º disco de estúdio da cantora, Marina Lima promete alternar entre canções novas e velhos sucessos, como “Fullgás” e “À Francesa”. Uma nova canção em homenagem à cidade de São Paulo, “#spfeelings”, também está presente.

4 de Julho. (Dignow.org) “Show da cantora Marina Lima em Santana” – Neste domingo, 10, a cantora e compositora Marina Lima se apresenta no Santana Parque Shopping, às 13h. A artista sobe ao palco com clássicos de sua carreira como “À Francesa”, “Uma Noite e Meia”, “Fullgás” e “O Chamado”. Além disso, as canções do seu novo álbum Clímax também farão parte do repertório da tarde de domingo, […] (do Blog Catraca Livre)

(Dropmusic.com.br) “Marina Lima faz show gratuito em São Paulo” – A cantora, que há mais de 30 anos é destaque na música popular brasileira, marcou sua trajetória com influências que passam pelo pop, rock, blues, bossa-nova e música eletrônica. No Santana Parque Shopping, ela sobe ao palco e traz grandes clássicos de sua carreira como À Francesa, Uma Noite e Meia, Fullgás e O Chamado. Além disso, as canções do seu novo álbum Clímax também farão parte do repertório da tarde de domingo, como Call Me, A Parte Que Me Cabe e Não Me Venha Mais Com Amor. A cantora carioca que dos cinco aos 12 anos viveu com a família nos Estados Unidos, está agora morando em São Paulo e, durante a apresentação, falará também sobre a nova trajetória de sua carreira, interagindo com perguntas de fãs e admiradores presentes no dia. A apresentação faz parte do projeto MPB Café e visa oferecer cultura e entretenimento por meio da música de qualidade aos visitantes do shopping. Serviço: MPB Café – Marina Lima Data: 10 de Julho – 13h Duração: 1 hora Santana Parque Shopping Local: Praça de Eventos (1º Piso) Rua Conselheiro Moreira de Barros, 2.780 – Santana (Altura do nº 5000 da Avenida Engenheiro Caetano Álvares) Mais informações: (11) 2238-3002. Estacionamento: R$ 5,00 as primeiras 4 horas.

6 de Julho. (A Voz da Serra On Line) “Marina Lima: clima de clímax” – Após cinco anos sem gravar álbuns, a cantora, compositora e instrumentista Marina Lima está às voltas com o lançamento de Clímax, seu novo disco com 11 músicas inéditas. “Pensamos neste nome porque ele simboliza bem o momento que tenho atravessado em minha carreira. Clímax significa ponto culminante e é justamente uma fase que estou descortinando; o ápice da minha carreira. É um momento em que estou muito madura dentro dessa junção, meu lado de compositora, cantora e arranjadora”.  Ícone da MPB nas décadas de 80 e 90, ela eternizou composições como “Charme do Mundo” (1981), “Fullgás” (1984), “Difícil” (1985), “Pra começar” (1986) e “Virgem” (1987), músicas que a fizeram hoje ser detentora de três milhões de discos vendidos. Animada com o lançamento do seu 19º álbum, que leva o selo da Libertà Records e conta com a participação de Adriana Calcanhotto, Samuel Rosa e Vanessa da Matta, Marina se apresentou em Nova Friburgo no último dia 2, primeiro fim de semana do Festival de Inverno da Dell’Art, no Country Clube.  “O show estava marcado para começar às 22h30, mas só começou às 2h15 da manhã! Uma parte do público debandou, claro, e a outra, fiel, ficou lá me esperando. Mas fiz com muito carinho, pois tenho lembranças queridas de Friburgo: camping, cavalos, lareiras, o frio… Essa cidade merece o carinho de todos neste momento de retomada e esforço para reconstruir a autoestima. Agora, o Festival de Inverno deste ano realmente estava muito desorganizado… Mas vai melhorar, tenho certeza disso”, declarou Marina. Na entrevista, a cantora falou sobre seu novo trabalho, relembrou questões passadas, como a relação com fãs e jornalistas numa época em que os meios de comunicação não eram tão modernos, o que mudou com a internet, a dificuldade que sofreu para se afirmar como compositora dentro de uma sociedade extremamente machista, a vida amorosa, a recente decisão do STF que legaliza a união entre pessoas do mesmo sexo e muito mais! (por Alessandro Lo-Bianco)

(pt-br.paperblog.com) “Marina Lima conversa com público” – A Rádio Eldorado Brasil 3000 leva ao palco do Santana Parque Shopping um dos maiores nomes do pop rock nacional: Marina Lima. A cantora e compositora estará, no dia 10 de julho (domingo), a partir das 13h, gravando o programa MPB Café, apresentado por Régis Salvarani. Na oportunidade, além de apresentar alguns de seus sucessos e seu mais recente trabalho, Marina conversará com a plateia que estiver presente no local. Essa gravação vai ao ar no dia 15 de julho (sexta-feira), às 12h30, na rádio e também estará disponível no site Território Eldorado (www.territorioeldorado.com.br). Marina Lima surgiu no cenário musical brasileiro na década de 80. Cantora e compositora de interpretação original, possui influências que passam pelo pop, rock, blues, bossa nova e música eletrônica. Alguns dos sucessos mais marcantes do pop nacional são interpretados por ela: “À Francesa”, “Fullgás”, “Nada por Mim”, “Uma Noite e ½” e “Pessoa”, são alguns exemplos, além das músicas do CD Clímax, seu mais recente trabalho e primeiro álbum de inéditas em cinco anos, como “Call Me”, “A Parte Que Me Cabe” e “Não Me Venha Mais Com Amor”. O projeto da gravação fora do estúdio do MPB Café Eldorado, criado pela emissora, propõe a interação entre público e artista, pois os presentes participam do espetáculo fazendo perguntas e comentários diretamente a seus ídolos. A atração vai ao ar diariamente, de segunda a sexta-feira, às 12h30, na frequência FM 107,3. (por Lucia Faria, Inteligência em Comunicação)

(Saidosofa.com.br) “Marina Lima” – Atração: Marina Lima. Gênero: MPB. Local: Vivo Rio. Endereço: Av. Infante Dom Henrique – 85 – Rio de Janeiro – Rio de Janeiro. Descrição: Clímax – Cantora apresenta seu novo show, com novas músicas e seus hits! Clímax significa ponto culminante. O nome do álbum e da turnê traduzem o que Marina Lima vive atualmente em sua carreira. “Meu nome inteiro é Marina Correia Lima. Mas eu assino ‘C Lima’. Então, ‘clima’ já tem ali. E eu adoro X. X é extreme sports, esportes radicais. A palavra [clímax] quer dizer o auge de um enredo. De um enredo teatral, de cinema… ou de uma vida. [Neste álbum], tento aplicar uma busca que tive de aperfeiçoamento de uma forma mais intensa e mais certa. Esse tripé de compositora, cantora e arranjadora de uma maneira mais inteira”, diz a cantora. Produzido por Edu Martins e Alex Fonseca, CLIMAX é o 19º álbum de Marina Lima e o primeiro de sua fase paulistana. A cidade que Marina escolheu como nova casa é homenageada na canção “#spfeelings”, segunda faixa do disco. O repertório contará com músicas do CD novo, como “Pra Sempre” e “Não me Venha mais com Amor”, além de clássicos, como “À Francesa” e “Fullgás”. Nas apresentações, Marina Lima estará acompanhada por Alex Fonseca (percussão, bateria e programações) e Edu Martins (baixo, guitarra, teclado e vocal).

(Imirante.globo.com) “Marina Lima será Homenageada” – Homenagear grandes nomes da música sempre foi a proposta do Som Brasil. Mas até o diretor Luiz Gleiser se surpreende ao constatar uma particularidade do programa que será exibido na madrugada do dia 29 para o dia 30 de julho: as obras revisitadas são da artista viva mais jovem que já passou pela lista do musical insone da Globo. Marina Lima, aos 55 anos, é a escolhida, aproveitando a boa fase em sua carreira, diante do lançamento do novo álbum Clímax, em junho passado. “Embora seja ainda um ‘brotinho’, Marina é uma grande diva, repleta de músicas antológicas no currículo. E continua com uma contemporaneidade absurda”, exclamou Gleiser, enquanto ajustava os últimos detalhes antes da gravação. Como em todas as outras edições, a gravação do programa é dividida em dois dias, com plateia em ambas as datas. Só Patrícia Pillar fica de fora do primeiro, já que nem todas as transições musicais que acontecem no palco em formato de arena contam com as entradas da apresentadora. (por Marcio Maio do UOL)

7 de Julho. (Contigo.abril.com.br) “Marina Lima: “Acho que estou vivendo meu clímax,” disse a cantora à Contigo! Online” – Cerca de 20 dias depois do lançamento de seu novo disco, Clímax, Marina Lima se mostra disposta e feliz com o novo trabalho. “Eu acho que estou vivendo meu clímax”, brincou a cantora que neste domingo (10) faz uma apresentação gratuita no Santana Parque Shopping, na zona norte de São Paulo. Marina conversou com a Contigo! Online sobre o novo trabalho, parcerias e também da mudança do Rio de Janeiro para a capital paulista. Clímax: O novo disco tem 11 canções, sendo somente uma não assinada por ela. “Eu busco inspiração na vida, nas pessoas, cidades e até nas relações”, disse Marina que não lançava um novo trabalho desde 2006. “Eu venho preparando um repertório para show há três anos, mas quando me mudei para São Paulo, o disco acabou saindo primeiro”. Nesse trabalho, a cantora não conta com a participação do irmão, Antônio Cícero, parceiro em muitas composições. “Nesse disco não tem a parceria com ele e isso tem toda a diferença, porque não tem nada que eu não tinha feito com ele. Mas eu fiz outras parcerias, conheci outras pessoas, o que deixou o disco bem diferente”. Marina conta com participações especiais, entre elas Adriana Calcanhoto e Samuel Rosa, vocalista da banda Skank. “Adriana eu já conhecia do Rio de Janeiro. Foi bem bacana, porque a gente compõe de um modo muito parecido. O Samuel, desde que eu escutei há anos a canção Garota Nacional, eu tive vontade de compor com ele. E, por coincidência, meu empresário é amigo do empresário dele e eles fizeram a ponte para que trabalhássemos juntos e isso foi bem legal”. Da Cidade Maravilhosa para Terra da Garoa: Marina mudou do Rio de Janeiro para São Paulo, segundo ela, pela necessidade de liberdade. “São Paulo te dá aquela sensação de abertura. Desde criança eu tinha essa vontade de me abrir e eu acho que no Brasil a cidade que mais me trouxe essa sensação foi São Paulo. E eu não queria mais ficar em um lugar em que eu me sentisse meio que polida, como eu estava me sentindo no Rio. Eu queria uma coisa que me desse uma sensação de maior, um movimento de expansão. E São Paulo me trouxe isso, o que foi muito bom”. Homenagem: O programa da Rede Globo, Som Brasil, fez uma homenagem a Marina Lima, que será exibida no próximo dia 29 de julho. O diretor do programa Luiz Gleiser revelou que “as obras revisitadas são da artista viva mais jovem que já passou pela lista do musical insone da Globo”, algo que deixou a cantora feliz e satisfeita com o resultado. “Foi o máximo participar da gravação. Três cantores dessa nova geração fizeram releituras de alguns dos meus sucessos e eu adorei. Fora que eu cantei duas músicas inéditas e também dividi o palco com Sandra de Sá e Seu Jorge”. E brincou: “O engraçado é que eu precisei sair do Rio de Janeiro para ser homenageada lá, porque o programa foi gravado lá. Como já disse Gilberto Gil na canção Back in Bahia: ‘Como se ter ido fosse necessário para voltar‘”. Comprometida e feliz: Ao ser questionada se está em um relacionamento sério ou não, Marina foi objetiva: “Atualmente estou completamente comprometida, mas não pretendo responder se vou oficializar minha união ou não”, completando: “Estou animada e muito feliz. As coisas estão muito bem, minha vida está bacana, minha disposição está ótima”. (por Maraísa Bueno)

9 de Julho. (Guia.folha.com.br) “Marina Lima faz show gratuito em shopping da zona norte de SP” – A cantora Marina Lima fará apresentação gratuita neste domingo (10), na praça de eventos do Santana Parque Shopping (zona norte de São Paulo). O show promete hits eternos de Marina, como as clássicas “À Francesa”, “Uma Noite e Meia”, “Fullgás” e “O Chamado”, além de músicas de seu novo álbum, “Clímax”, lançado no último mês. A cantora, que morou nos EUA e no Rio de Janeiro, mudou-se recentemente para São Paulo e promete comentar esta nova trajetória de sua carreira durante o show, em interação com os fãs. A apresentação faz parte do projeto MPB Café do Santana Parque Shopping. (de São Paulo)

10 de Julho. (Revista Continente Online) “Marina Lima e São Paulo, transa que deu certo” – Muita gente ficou com uma péssima impressão da cantora Marina Lima em pelo menos um dos shows que ela fez no carnaval do Recife deste ano. No Pátio de São Pedro, por exemplo, reclamou do som em vários momentos, alegando que ninguém estava escutando sua voz. Chegou a parar no meio de algumas músicas, inclusive. Os fãs não se importaram. E até curtiram cantar sucessos como Mesmo que seja eu ou Difícil embaixo de chuva. A exigência de Marina pode ser justificada pelos 32 anos de carreira de sucesso, com diversas músicas emplacadas em novelas e nome carimbado na música popular brasileira, destacando-se, principalmente, nos anos 80. Mas os “pitis” dela não foram somente por causa de vaidade. Marina fazia questão de ser ouvida porque tinha o que dizer. Incomodada com sua cidade natal por se sentir estática e ninguém mais ter interesse na sua música, decidiu mudar-se para São Paulo no final do ano passado. O Rio de Janeiro não continua lindo para ela. Lá, substituiu o mar carioca, que tanto ligava a cantora à cidade, pelo que São Paulo tem de melhor: as pessoas. A metrópole, uma das mais populosas do mundo, é uma espécie de Lady Gaga para Marina porque tem a capacidade de reunir todas as tribos na mesma arquitetura, no mesmo corpus. A mudança surtiu efeito. E, no Recife, já era possível constatar, em canções como Não me venha mais com amor, que essa transa madura entre ela e a cidade da garoa já estava rendendo bons frutos que, agora, podem ser conferidos no seu mais novo álbum, intitulado Clímax. Composto no momento de transição da sua mudança, o disco, por incrível que pareça, é o primeiro autoral da intérprete que estreou em 79. Antonio Cicero, irmão e principal letrista da sua carreira, não participou do álbum. Com ele, fez clássicos do pop nacional, como Acontecimentos e Fullgás.  Mas os dois perderem o pai há alguns anos e, recentemente, o irmão do  meio e a mãe. A família se desestruturou e os dois irmãos precisaram rever a  própria vida. Acontece. Das 11 músicas do novo cd, apenas uma (Call me, de Tony Hatch) não é de autoria de Marina Lima, que, ao longo da sua trajetória, gravou mais de 120 canções e vendeu mais de 3 milhões de cópias de discos. Clímaxé, na forma, um disco didático. Marcado por Batidas eletrônicas e efeitos modernos, introduções com violão, guitarra e piano foram meticulosamente pensadas para quase todas as faixas do álbum. Marina precisa de tempo para começar a vomitar suas verdades. No entanto, combinados com sua voz grave e rouca, esses recursos dão ao CD um clima sexy e sombrio que combina indiscutivelmente com sua personalidade forte. Em parceria com Adriana Calcanhotto, Só não me venha mais com amor abre Clímax e mostra uma mulher experiente pelo tempo, no ápice da vida, em todos os sentidos, que não tem problema nenhum em prometer uma noite quente, de subir pelas paredes e incendiar o lençol. Mas sem amor. Referências diretas à São Paulo, cidade que lhe tirou da inércia, podem ser conferidas em São Paulo feelings, Lex e Keep walking. As músicas meio futuristas no conteúdo apresentam intervenções de gírias da metrópole. Barulho da locução de notícias jornalísticas e referência ao mundo pop transformam-se em síntese de uma cidade grande repleta de possibilidades instigantes, capazes de aguçar a criatividade de qualquer pessoa. Em A parte que me cabe, sua voz faz eco por meio do doce canto de Vanessa da Mata, como se, juntas, desejassem que todos tivéssemos certeza de que somos iguais na medida em que somos únicos no universo. O jogo violento de Doce de nós ratifica que a vitalidade dos jovens ainda permanece ativa na cantora. Viver no limite, indo até o fim do que o amor pode proporcionar parece não ser problema para ela. Para mostrar o seu flerte com a nova geração de músicos que rondam a ironicamente poluída São Paulo, Karina Buhr, Alex Fonseca e Edgard Scandurra participam da faixa Desencantados, um dos pontos altos do disco, com refrão melancólico e marcante: “Bem melhor me deixasse ir pro meu lado. Me deixasse ir pro meu lado. Brincávamos de ir para o outro. Chega de corpo. Segredo que muito me encanta. E mais, me dá medo”. A baixa do CD talvez seja a participação medíocre do vocalista do Skank, Samuel Rosa, na última faixa, a mais banal do disco, Pra sempre. Com direção do Isay Weinfeld, o show de estréia da turnê de Clímax será realizado no dia 24 de junho, em São Paulo, segundo publicação da própria Marina Lima no microblog Twitter. (autor desconhecido)

(Guiadasemana.com.br) “Marina Lima – MPB Café” – Localizado na zona norte da capital paulista, o Santana Parque Shopping apresenta o show da cantora Marina Lima, que faz parte do projeto MPB Café. A entrada é gratuita. O público irá conferir clássicos da artista, como À Francesa, Uma Noite e Meia, Fullgás e O Chamado. Além das canções do seu novo álbum Clímax, como Call Me, A Parte que me Cabe e Não Me Venha Mais com Amor.

11 de Julho. (Vogue.globo.com) “Marina Lima e Samuel Rosa gravam juntos clipe “Pra Sempre”” – Foi na tarde de quinta-feira (07.07), durante o pôr-do-sol urbano da capital paulista, que Marina Lima e Samuel Rosa se encontraram. Eles foram dirigidos por Candé Salles, colaborador da Vogue, no videoclipe da música “Pra Sempre”, composta por ela e musicada por ele. A canção está no álbum Clímax, recém-lançado por Marina. Com make de Cris Biato e styling de Vandinha Jacintho, Marina vestiu preto.  O body é A Mulher Elástica, a saia é Luis Felipe, a blusa, da Daslu, e sapatos Fernando Pires, desenvolvidos especialmente para ela, com plataformas azuis. Samuel vestiu Alexandre Herchcovitch e deixou a equipe de filmagem encantada. “Fiquei impressionado com seu talento e carisma”, conta Candé, que é amigo de Marina e do empresário Rodrigo Vinhas, responsável pela ideia da locação – o edifício Viadutos, de João Artacho Jurado, que tem um incrível salão de festas no topo, com vista impressionante de São Paulo. (por Adriana Bechara)

12 de Julho. (O Girassol.com.br) “Notícias da FLIT” – O cantor e compositor Seu Jorge fará o show de abertura da FLIT – Feira Literária Internacional do Tocantins, que acontecerá de 25 de julho a 3 de agosto, na Praça dos Girassóis, em Palmas. […] MARINA LIMA estará na FLIT, no dia 30 de julho, com o seu novo show ‘Climax’, que traz novas composições da cantora. Marina é compositora desde os 17 anos, nasceu no Rio de Janeiro, morou nos Estados Unidos durante a infância e no início da adolescência. No período ganhou um violão do pai para amenizar a saudade do Brasil. Em 1977 teve uma canção gravada por Gal Costa, ‘Meu doce amor’. Um dia resolveu musicar um dos poemas do irmão Antônio Cícero e aí teve início uma parceria de sucesso. E juntos criaram sucessos como ‘Charme do Mundo’ (1986), ‘Fullgás’ (1984), ‘Difícil’ (1985), ‘Pra começar’ (1986) e ‘Virgem’ (1987). Foi em 1990, que passou a assinar os seus álbuns como Maria Lima e não apenas como Marina, como era antes. Na década de 80, tempo dos festivais de música popular, Marina Lima teve uma participação no seriado televisivo ‘Mulher 80’, que promovia discussões sobre o papel feminino na sociedade. Climax é o 19º álbum de sua carreira e consagra uma parceria de Marina com Adriana Calcanhoto, Samuel Rosa e Vanessa da Mata. (Informações Assessoria Comunicação Seduc)

(Mixbrasil.uol.com.br) “Sem inéditas há cinco anos, Marina Lima volta aos palcos com turnê do novo álbum Clímax” – Sem apresentar um novo trabalho desde o álbum “Lá nos Primórdios”, de 2006, um dos nomes mais expressivos da música popular brasileira, a cantora Marina Lima está de volta aos palcos com novo álbum e com a turnê “Clímax”. Para divulgar o novo disco, a cantora sobe ao palco do Citibank Hall, em São Paulo, no dia 13 de agosto. “Clímax” é o 19º álbum de Marina Lima. A cantora acredita que o nome do álbum traduz o atual momento de sua carreira. “Meu nome inteiro é Marina Correia Lima. Mas eu assino ‘C Lima’. Então, ‘clima’ já tem ali. E eu adoro X. X é extreme sports, esportes radicais. A palavra [clímax] quer dizer o auge de um enredo. De um enredo teatral, de cinema… ou de uma vida. [Neste álbum], tento aplicar uma busca que tive de aperfeiçoamento de uma forma mais intensa e mais certa. Esse tripé de compositora, cantora e arranjadora de uma maneira mais inteira”, revela. Das onze músicas do novo disco, dez são de sua autoria. O álbum conta também com as parcerias de Adriana Calcanhotto (“Não me Venha Mais com o Amor”), Samuel Rosa (“Pra Sempre”) e de Alex Fonseca, Karina Buhr e Edgard Scandurra (“Desencantados”). Na música “A Parte que me Cabe”, a cantora divide os vocais com Vanessa da Mata. O disco é o primeiro de sua fase paulistana. A cidade que a cantora escolheu como nova casa é homenageada na canção “#spfeelings”, segunda faixa do disco. O repertório do show contará com músicas do CD novo, além de clássicos, como “À Francesa” e “Fullgás”. Nas apresentações, Marina Lima estará acompanhada por Alex Fonseca (percussão, bateria e programações) e Edu Martins (baixo, guitarra, teclado e vocal). Além da capital paulista, a cantora já tem apresentações marcadas nas cidades de Macaé (RJ), no dia 14/07; Campos (RJ), no dia 15; Garanhuns (PE), no dia 17; Itaperuna (RJ), dia 22; Santo André (SP), dia 29; Rio de Janeiro, no dia 6 de agosto; Boa Vista (RR), dia 26 do mesmo mês; ela volta a SP no dia 8 de setembro, no HSBC Brasil; Natal (RN) no dia 25 de novembro e Recife (PE) no dia seguinte. (por Felype Falcão)

(Jornalbleh.com.br) “Cantora apresenta seu novo show, Climax; repertório conta com músicas novas e hits como “Fullgás”, “À Francesa” e “Veneno”” – Clímax significa ponto culminante. O nome do álbum e da turnê traduzem o que Marina Lima vive atualmente em sua carreira. Com realização da Time for Fun, a cantora sobe ao palco do Citibank Hall com novo show, Climax, além de cantar sucessos inesquecíveis de seus mais de trinta anos de carreira. A pré-venda exclusiva para clientes Credicard, Citibank e Diners para os acontece entre os dias 13 e 19 de julho. O público geral poderá adquirir ingressos a partir de 20 de julho. Pré-venda e venda acontecem nas bilheterias oficiais dos shows, pela internet (www.ticketsforfun.com.br) e pelo telefone 4003-5588. Produzido por Edu Martins e Alex Fonseca, Climax é o 19º álbum de Marina Lima e o primeiro de sua fase paulistana. A cidade que Marina escolheu como nova casa é homenageada na canção “#spfeelings”, segunda faixa do disco. O repertório contará com músicas do CD novo, como “Pra Sempre” e “Não me Venha mais com Amor”, além de clássicos, como “À Francesa” e “Fullgás”. Nas apresentações, Marina Lima estará acompanhada por Alex Fonseca (percussão, bateria e programações) e Edu Martins (baixo, guitarra, teclado e vocal).

13 de Julho. (O Fuxico.terra.com.br) “Marina Lima volta aos palcos paulistas em agosto” – Marina Lima volta aos palcos paulistas no mês de agosto. A cantora se apresenta no Citibank Hall com seu novo show, Climax, além de cantar seus sucessos inesquecíveis ao longo dos mais de 30 anos de carreira. Produzido por Edu Martins e Alex Fonseca, Climax é o 19º álbum de Marina Lima e o primeiro de sua fase paulistana. São Paulo é a cidade que Marina escolheu como nova casa e recebe homenagem na canção “#spfeelings”, segunda faixa do disco. O repertório vai contar com músicas do CD novo, como “Pra Sempre” e “Não me Venha mais com Amor”, além de clássicos, como “À Francesa” e “Fullgás”. Nas apresentações, Marina Lima vai estar acompanhada por Alex Fonseca (percussão, bateria e programações) e Edu Martins (baixo, guitarra, teclado e vocal). O show tem apresentação única, no próximo dia 13 de agosto, às 22h, no Citibank Hall, em São Paulo. (por Juliana Moraes)

(MTV.uol.com.br) “Show na Brasa com Otto e Marina Lima” – A gravação do próximo Show na Brasa está definitivamente imperdível! Nosso querido Vj China, traz toda  semana um show  diferente com artistas da música brasileira! Na terça do dia 26/07, temos duas gravações, às 14hs e às 19hs. Bandas da semana: Otto (às 14hs) e Marina Lima (às 19hs). (por Adriana Araujo)

19 de Julho. (Folha de Pernambuco Digital) “Festival de Inverno de Garanhuns” – A carioca Marina Lima, que teve uma banda de apoio formada apenas por um baterista e um baixista, teve dificuldade para se conectar com o público. As músicas “Fullgás” e “À Francesa” abriram o show, mas foram repetidas no fim da apresentação, pois na primeira vez em que foram executadas o som sofria com microfonia. Ela também apresentou a música “Não me venha mais com amor”, composta juntamente com Adriana Calcanhoto e que faz parte do seu último trabalho, “Climax” (2011). (por Rodrigo Lins, de Programa)

(por E-mail) “Associação de Advogados comemora 11 de Agosto com show da cantora Marina Lima, entre outras atrações” – Para celebrar o Dia do Advogado, 11 de agosto (data da criação dos cursos jurídicos no Brasil), a Associação dos Advogados de São Paulo (AASP) organizou a Semana Cultural Solidária, que acontece de 8 a 12 de agosto na sede da Entidade (Rua Álvares Penteado, 151 – Centro). A Semana Cultural Solidária terá diversas atrações: a peça de teatro “Como monitorar um homem”, no dia 8/8; durante toda a semana, cursos de atualização profissional (Arbitragem, Recursos Cíveis, Direito Trabalhista, Direito Cível e Constitucional); além de bazar, exposição de pinturas, fotografias e livros;sessões de cinema; quick massage; e show com a cantora Marina Lima, no dia 12/8. Também foi firmada parceria com o Centro Cultural do Banco do Brasil, por meio da qual serão realizados diversos eventos da Semana Cultural Solidária para o público infantil, na sede do CCBB (Rua Álvares Penteado, 112). Durante a Semana Cultural Solidária, que tem como patrocinador máster a Editora Maranata e apoiadores culturais a Andes, Distribuidora de Livros e a São Paulo Convention Bureau, estarão à disposição dos participantes na entrada da sede da AASP caixas para coleta de brinquedos, roupas e alimentos não perecíveis, que serão doados para pessoas carentes(Associação Vida Jovem – Abrigo V e Lar do Idoso Vivência Feliz). Os eventos da Semana Cultural inserem-se em um projeto de tornar a sede social da AASP – no centro da capital paulista – cada vez mais um espaço de convivência,oferecendo também à população em geral, para diversão e lazer, seus espaços e auditórios. Mais informações sobre toda a programação da Semana Cultural Solidária podem ser obtidas pelo telefone (11) 3291-9200 ou no site http://www.aasp.org.br/semanacultural. (por Paula Ricupero, da Gerência de Novos Negócios da Associação dos Advogados de São Paulo)

(Sobrepromocao.com) “Concurso Cultural Marina Lima – Clube Terra” – Você é fã da cantora da MPB, Marina Lima? Então não poderá ficar de fora da promoção que o portal Clube Terra está anunciando. Participando do concurso cultural “Marina Lima”, você poderá se contemplado com pares de ingressos para o novo show que a cantora fará no dia 06 de agosto de 2011, no Vivo Rio, na cidade do Rio de Janeiro. Para participar você deverá acessar o site – terra.com.br/clubeterra – e efetuar a sua inscrição completando a ficha eletrônica com todos os dados requeridos. Depois, o interessado terá que elaborar um final para a seguinte frase da promoção: “Para mim clímax significa…”. O período de participação é compreendido entre os dias 12 de julho até 03 de agosto de 2011. Depois desta data, uma comissão julgadora irá selecionar as 02 melhores respostas para a frase acima. No dia 04 de agosto serão divulgados os nomes com os ganhadores dos ingressos. Marina Lima nasceu na cidade maravilhosa no dia 17 de setembro de 1955. O seu primeiro LP lançado foi “Simples Como Fogo”. Hoje ela ostenta vários sucessos e uma fama de nível internacional. Confira o regulamento.

20 de Julho. (Surgiu.com.br) “Grandes shows da Flit agora são acessíveis a milhares de pessoas” – Para quem se chateava com a disputa de ingressos e as longas filas que antecediam as grandes atrações das últimas edições do Salão do Livro, ou simplesmente não conseguia prestigiar a programação devido ao esgotamento do limite máximo de público permitido no espaço voltado a ela, a FLIT – Feira Literária Internacional do Tocantins traz uma novidade bem-vinda: todos os shows serão abertos, sem restrição alguma para o número de público participante. Além disto, por ter a diversidade como tema, a Feira buscou prestigiar os mais variados estilos musicais, o que vai atender tanto os amantes de música clássica, com a apresentação da Orquestra Sinfônica de Brasília e do Balé Bolshoi, quanto os da música popular brasileira, com shows de cantores como Lenine e MARINA LIMA. No total, serão dez apresentações musicais durante a Flit, uma para cada dia do evento, sendo que todas elas começam a partir das 22h30, na Concha Acústica, que vai ocupar a ala Norte do Palácio Araguaia, na Praça dos Girassóis, onde fica localizado o monumento do Centro Geodésico do Brasil. O show de abertura será o de Seu Jorge, na próxima segunda-feira, 25. Na sequência, virão as apresentações de Maria Eugênia, Juraíldes, Braguinha e Taís Guerido; Nando Reis; Régis Danese; MARINA LIMA; Balé Bolshoi; Chico César; Lenine; e, encerrando o evento, a Orquestra Sinfônica de Brasília. (da Redação)

21 de Julho. (DGABC.com.br) “Marina volta ao clímax” – De volta à música, Marina Lima chega a Santo André com o show do seu último disco, ‘Climax’, resultado de sua mudança do Rio de Janeiro para São Paulo. Sonoramente mais cru, cheio de elementos eletrônicos, o álbum traz, em maior parte, temas autorais que discorrem sobre o amor e relacionamentos. Entre os destaques, estão a dançante ‘Não Me Venha Mais com Amor’, o rock ‘Keep Walking’ e a balada romântica ‘Pra Sempre’. Clássicos como ‘Virgem’, ‘À Francesa’, ‘Fullgás’, ‘Deixa Estar’ e ‘Mesmo Que Seja Eu’ também estarão no repertório da apresentação. Dia 29 (sexta), às 21h. No Sesc Santo André – Rua Tamarutaca, 302. Tel.: 4469-1200. Ingr.: R$ 8 a R$ 32.

(CONJUR.com.br) “AASP comemora dia do advogado com show e atrações” – Para celebrar o Dia do Advogado, 11 de agosto (data da criação dos cursos jurídicos no Brasil), a Associação dos Advogados de São Paulo (AASP) organizou a Semana Cultural Solidária, que acontece de 8 a 12 de agosto na sede da Entidade (Rua Álvares Penteado, 151 – Centro). A Semana Cultural Solidária terá diversas atrações. Entre elas, estão: a peça de teatro “Como monitorar um homem”, no dia 8 de agosto; durante toda a semana, cursos de atualização profissional (Arbitragem, Recursos Cíveis, Direito Trabalhista, Direito Cível e Constitucional); além de bazar, exposição de pinturas, fotografias e livros; sessões de cinema; quick massage; e show com a cantora MARINA LIMA, no dia 12. Também foi firmada parceria com o Centro Cultural do Banco do Brasil, por meio da qual serão feitos diversos eventos da Semana Cultural Solidária para o público infantil, na sede do CCBB (Rua Álvares Penteado, 112). Durante a Semana Cultural Solidária, estarão à disposição dos participantes na entrada da sede da Aasp caixas para coleta de brinquedos, roupas e alimentos não perecíveis, que serão doados para pessoas carentes (Associação Vida Jovem – Abrigo V e Lar do Idoso Vivência Feliz).

(Folha.com) “Palco” – A cantora Marina Lima grava o programa “Show na Brasa”, da MTV, no dia 26. (por Alberto Pereira Jr.)

22 de Julho. (Televisao.uol.com.br) “Está dentro” – A cantora Marina com toda a certeza terá uma das faixas do seu novo CD, “Clímax”, na trilha sonora de “Fina Estampa”, que estreia em agosto, na Globo. Desde que se iniciaram as discussões a respeito, ela sempre teve a preferência de todos. (por Flávio Ricco)