1999

A Globo/Polydor lança, sob a supervisão do produtor Luiz Carlos “Meu Bom”, o CD “Marina Lima – 1 Noite e 1/2 Remix”. São 14 músicas da cantora remixadas por Rodrigo Kuster, Fábio Tabach, Marcelo “Memê” Mansur, Nude, Cuca, Felipe Venâncio, Nado Leal e Alessandro Tausz.

A revista “Isto É” lança a coleção “Isto É Show Pop Rock Brasil”. A coleção mostra um super panorama do pop nacional dos anos 60 aos 90. São 12 CD-BOOKs. Mais de 30 artistas e bandas dos estilos mais variados. Os mini-livros contêm letras das músicas, biografias dos artistas, histórias, curiosidades e fotos incríveis. CD nº 11 – Marina “Gata todo dia”: Carioca da gema, daquelas que o biquíni não seca nunca, Marina com a beleza do lugar onde nasceu e vive transparece nos sofisticados acordes de suas composições e interpretações, que em mais de vinte anos de carreira deixaram um rastro de hits inesquecíveis. Como uma boa estrela pop que se preze, também fora do palco Marina Lima é polêmica. Assume preferências, se expõe, experimenta e enfrenta… Da época em que morou em Washington, nos Estados Unidos, com os pais, diz: “Odiava ficar lá congelada, sentia falta de praia”. A cada trabalho ela amadurece com um novo sabor. Em seus quatorze discos gravados, quatorze caras de Marina. Sua voz, a levada especial de sua guitarra e a “simplicidade complexa” de sua poesia são o trunfo de um elaborado trabalho do qual não abre mão. Com o irmão-filósofo Antônio Cícero, seu grande parceiro, compôs trilhas para muitos invernos e verões, de um país que é a sua cara e gosta de ouvi-la cantar. Ninguém mais do que ela trocou figurinhas com a moçada do rock que estourava nas paradas na década de 1980. Marina gravou Cazuza, Legião, Lobão e Rita Lee. (por José Sacchetta) As Músicas da Marina no CD: “À Francesa”, “Fullgás”, “Pra Começar” (ao vivo) e “Me Chama”.

3 de Setembro. (Revista Chiques & Famosos) Rouca e gripada, a cantora e compositora Marina Lima foi mais uma das celebridades brasileiras surpreendidas pelo frio e pelo mau tempo que baixaram em Nova York no apogeu do verão. Mas nem por isso ela abriu mão da chance de curtir os dois dias e meio de visita à cidade, a convite do Hotel Delmonico. (autor desconhecido)

27 de Setembro. (Revista Época) “Sem Medo dos 40” – A cantora Marina Lima aposta em si mesma, e, depois de Ângela Vieira, será a capa da PLAYBOY brasileira do mês de novembro. Em uma entrevista, declarou: “Acho que vou mostrar aos outros que estou viva, bonita, vivendo uma espécie de apogeu da minha feminilidade”.  Marina  tem  44  anos.  Faz  ginástica,  ioga, caminha  e  é  muito  disciplinada  com  horários  e  alimentação. (autor desconhecido)

1º de Novembro. (Jornal O Dia) Marina Lima é tímida, mas a inibição não a impediu de posar nua em pêlo. O resultado chega às bancas no próximo dia 9 como ensaio da capa da Playboy de novembro… Cachê: Marina admite que o cachê que recebeu da revista – ela não revela quanto ganhou – contou na decisão e tirar a roupa. “Aprendi com a vida que dinheiro é fator decisivo para o bem-estar das pessoas. Ainda mais quando não se tem papai nem mamãe para sustentar a gente”, conta a cantora. “Mas quando resolvi posar, foi realmente um decisão pessoal, um momento interno de querer me expor”, diz. (autor desconhecido)

9 de Novembro. (Revista Playboy) “Música para os olhos!” – A nudez da cantora Marina Lima revelada em um ensaio espetacular de 32 páginas.

Dezembro. (Revista Playboy) “Carta dos Leitores”

– Adorei. Só achei que o fotógrafo explorou pouco as fotos do bumbum dela. Guilherme Marcolino, São Bernardo do Campo/SP

– PLAYBOY finalmente voltou a fotografar a autêntica mulher brasileira: linda, talentosa e inteligente. Moacyr Macedo Maurício, São Paulo/SP

– A cantora sintetiza beleza e simplicidade, sem adornos nem máscaras. Seu sorriso silencioso revela mais que sua nudez. Flávio Bragança, por e-mail

– Marina Lima tem um olhar matador. É como se estivesse dizendo: “Você não imagina o que eu posso fazer com você!” Ricci Jr., São Paulo/SP

– Marina é um show de sensualidade e exuberância. Bruno P. Neves Moreira, Rio de Janeiro/RJ

– Ela é música para os olhos e sedução para os outros sentidos. Bianca Jagger, Belo Horizonte/MG