1997

25 de Fevereiro. Marina Lima desfilou com as roupas do estilista Mário Queiroz no Phytoervas Fashion (evento de moda realizado em São Paulo) esbanjando simpatia. A cantora foi aplaudida pelo público que a assistia na passarela.

6 e 7 de Março. O grupo Titãs grava, no Teatro João Caetano, o novo CD e Home  Video, “Acústico MTV”, que contou com as participações especiais de Fito Paez, Marisa Monte, Arnaldo Antunes, Marina Lima (foto), Jimmy Cliff, Rita Lee e Roberto de Carvalho.

24 de Maio. (Jornal do Brasil/Mulher) “Marina faz a festa!” – Quem tem Marina tem tudo. O slogan emprestado é pouco para a cantora e compositora que fez, musicou e interpretou alguns dos mais belos versos da música popular brasileira. Marina Lima, 41 anos, é a convidada especial da edição de 1 ano do MULHER e aproveitou a festa para comemorar o que ela chama de “encontros e reencontros”, o próximo lançamento da cantora Cris Braun pelo seu selo Fullgás e a volta ao Rio depois de semanas em São Paulo para um curso de linguagem midi para computadores e sintetizadores. Marina continua bonita, está solteira e, enquanto o próximo disco e show não vem, fica lendo classificados para comprar animais de estimação. O cabelo, preto e liso, aguardando alguma reformulação a partir do conceito a ser descoberto com o novo trabalho musical, é o mesmo. O estilo, honesto e corajoso, também: “Chega de preocupação com falsos puritanos. Viva o direito que cada um tem de escolher seus próprios parceiros. Acho maravilhoso que Ellen DeGeneres tenha assumido publicamente seu homossexualismo. Se ela tiver estômago para agüentar que vá em frente”. Segura o bolo, Marina.

JB: Você criou, digamos, um jeito Marina de ser. Como você definiria o “Estilo Marina”?

ML: “Não sei se esse estilo existe. O que existe é uma mulher que batalha, que sofre, que faz de tudo para não perder o que mais preza na vida: a sua liberdade. Esse “estilo” é isso: Uma mulher que fica bem quando segue os seus instintos.”

JB: Uma das marcas mais fortes nesse estilo sempre foi sua opção sexual. Você fala sobre isso abertamente?

ML: “Aprendi, nesses anos todos, algumas coisas a meu respeito. Depois de algumas experiências,  descobri  que  a melhor forma de evitar aborrecimentos é não falando de minha vida pessoal. O que me for íntimo, o que mais prezar, é melhor guardar comigo. Porque pequenas distorções, pequenos deboches relacionados à minha vida íntima me chateiam. Prefiro agora dizer não o que eu faço, mas o que eu penso das coisas. E o que penso é muito simples: viva a liberdade individual de cada um, o direito que temos de escolher quem bem quisermos como parceiros. Chega de se preocupar com falsos puritanos que têm medo até de seus próprios sonhos. Viva os desejos (e eu quero dizer os mais secretos) de cada um.” (por Luciana Nunes Leal e Sonia Biondo)

9 de Junho. Marina Lima participa da “Campanha Viva Rosinha”, em única apresentação na boate People, no Rio, em show beneficente para Rosinha de Valença.

Novembro. Depois de alguns adiamentos, Marina Lima, entra, enfim, em estúdio para gravar seu novo CD. A cantora reservou horário no estúdio AR, no Rio de Janeiro, com o fera Moogie Canazio.